Indicação de Kassio Nunes para vaga no STF desagrada evangélicos

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Ucrânia, Terceira Guerra Mundial e o guia do Papa Francisco para a Igreja. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Depois da cristandade. O catolicismo em um futuro mais secular

    LER MAIS
  • Das cinzas da hiperglobalização pode surgir uma globalização melhor. Artigo de Dani Rodrik

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Outubro 2020

A indicação do desembargador Kassio Nunes Marques, 48 anos, para ocupar a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) aberta com a aposentadoria do ministro Celso de Mello, foi publicada no Diário Oficial da União na sexta-feira, 2 de outubro, o que desagradou a ala evangélica que apoia o presidente Jair Messias Bolsonaro.

A reportagem é de Edelberto Behs, jornalista.

A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) chegou a lançar uma nota pública dirigida a Bolsonaro, no dia 29 de setembro, de apoio e recomendação à indicação do ministro da Justiça e Segurança Pública, e pastor evangélico da Igreja Presbiteriana Esperança brasiliense, André Luiz de Almeida Mendonça, “um nome de consenso dentro do segmento evangélico”.

Em dois dias, quinta e sexta-feira da semana passada, informou o portal O Tempo, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, pastor Silas Malafaia, tuitou 16 vezes criticando a escolha de Bolsonaro, pois esperava a indicação de candidato “terrivelmente evangélico”, como prometera o presidente da República.

O portal da Jovem Pan trouxe alguns dos tuites de Malafaia. “Pergunta a Bolsonaro! O Escolhido para o STF é terrivelmente evangélico? Não! É terrivelmente de direita mesmo não sendo evangélico? Não! O PT, toda a esquerda, o centrão, os corruptos e todos os que são contra a Lava Jato agradecem. Sou aliado do presidente, não alienado”, escreveu.

Outra postagem classificava de “ABSURDO VERGONHOSO! O indicado de Bolsonaro para a vaga do STF”. Kassio Nunes é católico. Ele ingressou no Tribunal Regional Federal-1 em 2011, na cota de vagas para profissionais oriundos da advocacia e foi escolhido pela presidente Dilma Rousseff.

Dirigindo-se, em postagem, diretamente a Bolsonaro, Malafaia inicia com “Meu presidente, com todo o respeito, como é que o senhor vai indicar um cara para o STF, amigo da Dilma, amigo da petralhada, com posições Socialistas?”

Também instigou-o recorrendo a ameaças divinas: “O senhor está ai por uma ação de Deus, para combater exatamente isso que o senhor tá favorecendo agora, eu quero dizer, presidente, que a bíblia me diz uma coisa, Deus honra a quem honra a Deus, mas quem despreza a Deus, Deus também o despreza”, alertou.

Bolsonaro ficou magoado com seu “aliado não alienado”. “Eu lamento muito uma autoridade lá do Rio de Janeiro que eu prezava muito e que está me criticando com videozinhos, me xingando de tudo quanto é coisa. Esta autoridade do Rio de Janeiro queria que indicasse um dele, devem saber de quem estou falando, né? Tem vários vídeos aí, uma pessoa que ainda se diz que tem Deus no coração”, criticou o presidente na saída do Palácio da Alvorada, na sexta-feira, segundo o repórter Plínio Teodoro.

Ao antecipar o nome de Kassio Nunes, na quinta-feira à noite, Bolsonaro não esqueceu de fazer um agrado aos evangélicos. “Nós temos uma vaga prevista para o ano que vem também. Esta segunda vaga vai ser para um evangélico, tá certo? Agora, tá levando tiro... Qualquer um que indicasse estaria levando tiro. Tinha uns dez currículos na minha mesa”. Será um evangélico que “tome tubaína comigo”, adiantou.

Para a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP) e pastor da Catedral do Avivamento, elogiou a escolha de Bolsonaro e disse que confia no “feeling do presidente”. Em entrevista à rádio Jovem Pan, ele declarou que “em algum momento, [Bolsonaro] falou sobre um ministro ‘terrivelmente evangélico’, mas não sinalizou quando seria e nem precisa. O presidente é um homem de palavra”.

Para chegar ao STF Kassio Marques terá que passar por sabatina no Senado Federal e ter o seu nome aprovado pela maioria absoluta dos senadores. O guru dos Bolsonaros, Olavo de Carvalho, também não gostou da indicação do presidente.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Indicação de Kassio Nunes para vaga no STF desagrada evangélicos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV