''A meta é uma vida normal e serena para os pais separados.'' Entrevista com Marcello Semeraro, bispo de Albano

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Voto evangélico: 2022 não é 2018. Artigo de Alexandre Brasil Fonseca

    LER MAIS
  • O Brasil que me assusta. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS
  • A figura tenebrosa de Jair Bolsonaro ameaça a democracia. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Janeiro 2018

“Todas as manhãs, eu via homens chegando de carro ao centro de acolhida da minha diocese, tomar banho e depois ir embora. Não eram os pobres habituais. Informei-me sobre quem eram, e me explicaram que eram pais separados ou divorciados que, tendo que pagar pensão para a esposa e filhos, não têm uma casa para dormir. Eu entendi que eles também são pobres e logo pensei que era oportuno fazer algo para ajudá-los. Daí a ideia de abrir uma casa em que eles possam viver junto com os seus filhos.” Assim afirma Dom Marcello Semeraro, bispo de Albano e secretário do Conselho dos Cardeais que trabalha em estreito contato com Francisco.

A reportagem é de Paolo Rodari, publicada no jornal La Repubblica, 12-01-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis a entrevista.

Quem poderá morar lá?

Tanto divorciados quanto separados. Começamos com oito pessoas. Cada um terá à disposição um quarto amplo, para que, se quiser, possa dormir com os próprios filhos.

São muitos os separados que batem nas portas da Igreja?

Infelizmente, sim, e são cada vez mais. Eles também pedem apenas para tomar um banho de manhã antes de ir ao trabalho. É um problema em toda a Itália.

Que fundos vocês utilizaram?

Uma parte do “oito por mil” [parte do imposto de renda italiano destinada às instituições religiosas].

A estrutura foi projetada apenas para a acolhida?

Não só. Junto com a Azienda Sanitaria Locale (ASL), é possível desenvolver um caminho de recuperação da parentalidade e, quando possível, de reaproximação com as esposas e os filhos. Em suma, apontamos para o retorno a uma vida normal e serena.

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

''A meta é uma vida normal e serena para os pais separados.'' Entrevista com Marcello Semeraro, bispo de Albano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV