Guatemala. População pede renúncia do presidente Jimmy Morales

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Arquidiocese italiana permite que católico transgênero seja crismado sob novo nome

    LER MAIS
  • A força transformadora da escuta hospitaleira e convivial

    LER MAIS
  • O novo humanismo do Papa Francisco: ser pessoas normais, concretas, simples, com o pé no chão

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Lara Ely | 09 Novembro 2017

Pelo segundo dia consecutivo, vários grupos de camponeses da Guatemala bloqueiam diferentes estradas do país nesta quarta-feira e realizam uma manifestação na capital, nominada Cidade da Guatemala, como parte da chamada greve nacional. Convocados pelo Comitê de Desenvolvimento Camponês - Codeca, junto com outras organizações sociais, os protestos exigem a renúncia do presidente Jimmy Morales, do seu Gabinete e dos 158 Deputados. O comediante de televisão que virou presidente criticando a corrupção no país tornou-se alvo de investigação pelo crime de financiamento eleitoral ilícito.

Os manifestantes bloquearam sete estradas no interior do país os protestos de camponeses impediram a passagem de carros em diversos pontos das estradas, informou a Direção Geral de Segurança e Protecção Rodoviária - Provial. Na capital, duas caminhadas foram planejadas impactando o trânsito na entrada da rota atlântica.

Os líderes empresariais unidos no Comitê de Coordenação de Associações Agrícolas, Comerciais, Industriais e Financeiras - Cacif reagiram, apresentando uma reclamação formal por vários crimes contra os líderes da Codeca perante o Tribunal Constitucional por bloquear as estradas.

Os empresários pediram, inclusive, que os membros da Codeca fossem investigados pelos crimes de ataque contra outros meios de transporte, atividades contra a segurança interna da nação, instigação para cometer um crime, desculpas do crime, sedição, incitamento público, ataque contra a integridade e a independência do Estado. Por isso, além de protestar para que os políticos corruptos sejam perseguidos, os manifestantes pedem que a criminalização dos líderes sociais que defendem os direitos humanos dos povos indígenas seja interrompida.

 .@amilcarmontejo informa que se tienen previstas dos marchas campesinas, una a las 7:00 am de Centra Norte, km 8.3, ruta al Atlántico a Puente Belice y Calle Martí, y la segunda a las 8:30 am desde el Centro Cívico hacia Paseo La Sexta hasta el Congreso. Tome sus precauciones. pic.twitter.com/MPytYBMoG5

Veja também

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Guatemala. População pede renúncia do presidente Jimmy Morales - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV