“É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

Foto: Unsplash

29 Novembro 2021

 

"Ter cuidado porque é possível se tornar um 'cristão adormecido' - e sabemos: há muitos cristãos adormecidos, cristãos anestesiados pelas mundanidades espirituais - cristãos sem entusiasmo espiritual, sem ardor na oração - rezam como papagaios - sem entusiasmo pela missão, sem paixão pelo Evangelho. Cristãos que sempre olham para dentro, incapazes de olhar para o horizonte. E isso leva a "cochilar": e levar a vida adiante por inércia, cair na apatia, indiferentes a tudo, menos ao que nos convém. E essa vida é triste ir em frente assim... não há felicidade aí", alertou o Papa Francisco no Angelus, proferido no domingo, 28-11-2021.

 

A íntegra do texto é publicada pela Sala de Imprensa do Vaticano, 28-11-2021. A tradução é de Luisa Rabolini. A íntegra das palavras do papa Francisco, em italiano, pode ser ouvida aqui.

 

Eis o texto.

 

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

 

O Evangelho da liturgia de hoje, primeiro domingo do Advento, ou seja, o primeiro domingo de preparação para o Natal, fala-nos da vinda do Senhor no fim dos tempos. Jesus anuncia eventos desoladores e tribulações, mas precisamente neste ponto nos convida a não ter medo. Por quê? Por que tudo vai ficar bem? Não, mas porque Ele virá. Jesus voltará, Jesus virá, ele prometeu. Assim Ele fala: "olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima" (Lc 21,28).

 

Encorajamento

 

É bom ouvir esta palavra de encorajamento: olhar para cima e levantar a cabeça porque, precisamente nos momentos em que tudo parece acabado, o Senhor vem para nos salvar; esperá-lo com alegria até no meio das tribulações, nas crises da vida e nos dramas da história. Esperar pelo Senhor. Mas como podemos levantar a cabeça, não sermos absorvidos pelas dificuldades, pelos sofrimentos, pelas derrotas? Jesus nos indica o caminho com um forte chamado: “E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem... Vigiai, pois, em todo o tempo, orando” (v. 34.36).

 

Vigilância

 

"Vigiar", a vigilância. Vamos nos deter um pouco nesse aspecto importante da vida cristã. Nas palavras de Cristo, vemos que a vigilância está ligada à atenção: estejam atentos, estejam vigilantes, não se distraiam, isto é, fiquem acordado! Estar vigilante significa isto: não permitir que o coração se torne preguiçoso e a vida espiritual se amoleça na mediocridade.

 

Ter cuidado porque é possível se tornar um "cristão adormecido" - e sabemos: há muitos cristãos adormecidos, cristãos anestesiados pelas mundanidades espirituais - cristãos sem entusiasmo espiritual, sem ardor na oração - rezam como papagaios - sem entusiasmo pela missão, sem paixão pelo Evangelho. Cristãos que sempre olham para dentro, incapazes de olhar para o horizonte. E isso leva a "cochilar": e levar a vida adiante por inércia, cair na apatia, indiferentes a tudo, menos ao que nos convém. E essa vida é triste ir em frente assim... não há felicidade aí.

 

É triste ver os cristãos "na poltrona"!

 

Devemos estar vigilantes para não arrastar os dias na rotina, para não nos deixarmos sobrecarregar - diz Jesus - pelas tribulações da vida (cf. v. 34). Os problemas da vida pesam sobre nós. Hoje, portanto, é uma boa ocasião para nos perguntarmos: o que pesa no coração? O que sobrecarrega meu espírito? O que me faz sentar na poltrona da preguiça? É triste ver os cristãos "na poltrona"!

 

Acídia

 

Quais são as mediocridades que me paralisam, os vícios, quais são os vícios que me esmagam e me impedem de levantar a cabeça? E quanto às cargas sobre os ombros dos irmãos, estou atento ou indiferente? Essas perguntas são boas para nós, porque ajudam a manter o coração longe da acídia. Mas, padre, diga-nos: o que é a acídia? Ela é um grande inimigo da vida espiritual, até mesmo da vida cristã.

 

A acídia é aquela preguiça que faz afundar, resvalar na tristeza, que tira o prazer de viver e o desejo de fazer. É um espírito negativo, é um espírito mau que prega a alma no torpor, roubando sua alegria. Começa com aquela tristeza, escorrega-se, escorrega-se e nada de alegria. O livro dos Provérbios diz: “Guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Pr 4,23). Guardar o coração: isso significa vigiar, estar vigilante! Fiquem acordados, mantenham seu coração alerta.

 

Oração

 

E vamos adicionar um ingrediente essencial: o segredo para estar vigilantes é a oração. De fato, Jesus diz: “Vigiais, pois, em todo o tempo, orando” (Lc 21,36). É a oração que mantém acesa a lâmpada do coração. Principalmente quando sentimos que o entusiasmo arrefece, a oração o reacende, porque nos leva de volta a Deus, ao centro das coisas.

 

A oração desperta a alma do sono e a focaliza no que importa, no propósito da existência. Mesmo nos dias mais cheios, não vamos negligenciar a oração. Agora estava vendo, no programa “À sua imagem”, uma bela reflexão sobre a oração: vai ajudar-nos, olhar para ela vai fazer-nos bem. A oração do coração pode nos ajudar, muitas vezes repetindo breves invocações.

 

Vem, Senhor Jesus!

 

No Advento, podemos nos acostumar a dizer, por exemplo: "Vem, Senhor Jesus". Apenas isso, mas dizer: “Vem, Senhor Jesus”. Este tempo de preparação para o Natal é lindo: pensemos no presépio, pensemos no Natal, e digamos com o coração: “Vem, Senhor Jesus, vem”. Repitamos esta oração ao longo do dia, e a alma ficará vigilante! “Vem, Senhor Jesus”: é uma oração que podemos rezar três vezes, todos juntos. “Vem, Senhor Jesus”, “Vem, Senhor Jesus”, “Vem, Senhor Jesus”.

 

 

Leia mais

 

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV