Ecumenismo: inicia em Roma um congresso internacional em preparação ao Ano Luterano

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Encantar a política: Uma proposta de cristãs e cristãos católicos para o povo brasileiro. Artigo de Toninho Kalunga

    LER MAIS
  • Ucrânia, Terceira Guerra Mundial e o guia do Papa Francisco para a Igreja. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Cristo e a paz. Artigo de Dietrich Bonhoeffer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Mai 2016

"Sinais de perdão – Caminhos de conversão – Práxis de penitência: uma Reforma que interpela a todos." Esse é o título de um congresso internacional e interconfessional que iniciou na tarde dessa quarta-feira, em Roma, no Pontifício Ateneu S. Anselmo, em preparação ao Ano Luterano de 2017, em que se comemorarão os 500 anos da Reforma de Lutero (1517-2017).

A reportagem é do sítio do Servizio Informazione Religiosa (SIR), 04-05-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Quem abriu o congresso foi Margot Kässmann, embaixadora do Ano Luterano da Igreja Evangélica da Alemanha, que apresentou aos participantes os conteúdos e os eventos mais importantes previstos para o ano comemorativo.

"O objetivo do congresso – explica o padre James Puglisi, diretor do Centro Ecumênico Pro Unione – é fazer algo em preparação aos 500 anos da Reforma de Lutero, e escolhemos partir do ponto de vista da teologia sacramental, tomando como referência o tema do perdão, da conversão e da penitência". Um tema – acrescenta - que "interpela a todos nós".

O congresso vai terminar na sexta-feira, e as conclusões serão confiadas ao cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. O padre Puglisi recorda que, desde 1967, portanto, há 50 anos, católicos e luteranos estão engajados em um intenso diálogo teológico que levou as Igrejas a frutos importantes que "evidenciaram as coisas que temos em comum e o que resta ainda a fazer".

Em particular, o teólogo recorda a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação, assinada pela Federação Luterana Mundial e pela Igreja Católica em 1999, e acolhida pelo Conselho Metodista Mundial em 2006.

"As Igrejas – acrescenta Puglisi – estão prontas para dar outros passos, e se coloca nessa direção o último documento que foi publicado sob o título 'Do conflito à comunhão'."

É muito esperada também a participação do Papa Francisco no próximo dia 31 de outubro em uma cerimônia conjunta entre a Igreja Católica e a Federação Luterana Mundial, programada para Lund Lund, na Suécia, para comemorar o 500º aniversário da Reforma. Trata-se – ressalta Puglisi – de um "gesto simbólico e profundo" no sentido da "reconciliação".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ecumenismo: inicia em Roma um congresso internacional em preparação ao Ano Luterano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV