Farc e governo da Colômbia adiam data de assinatura de acordo de paz

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Mudanças climáticas: uma oportunidade para a teologia se libertar do passado. Artigo de Bruno Latour

    LER MAIS
  • O extermínio na hora do almoço. Artigo de Corrado Augias

    LER MAIS
  • É proibido esquecer Auschwitz e o maior roubo da história

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Março 2016

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pediram nessa quinta-feira (10) ao governo colombiano que seja definida nova data para assinar o acordo de paz, que estava marcada, há seis meses, para o dia 23 de março.

A reportagem foi publicada por Agência Brasil- EBC, 11-03-2016.

“Estamos de acordo com o que disse [o presidente colombiano, Juan Manuel Santos] sobre o fato de as condições não estarem reunidas para o dia 23 de março”, declarou o negociador das Farc, Joaquin Gomez, em Havana, onde as negociações ocorrem há mais de três anos.

Na quarta-feira (9), o presidente afastou a ideia de assinar “um mau acordo” só para respeitar o prazo.

O governo e as Farc, com cerca de 7.500 combatentes, segundo os números oficiais, negociam desde novembro de 2012 uma forma de acabar com mais de meio século de guerra interna.

As duas partes já firmaram vários acordos, especialmente sobre reforma agrária, a luta contra o tráfico de drogas, a participação política dos guerrilheiros e as indenizações às vítimas. Precisam ainda chegar a acordo sobre as modalidades de um cessar-fogo e o desarmamento dos guerrilheiros.

Ao fim de décadas, o complexo conflito colombiano implicou guerrilhas de extrema-esquerda, paramilitares de extrema-direita e forças armadas, em situações de violência ligadas ao tráfico de drogas, deixando mais de 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e 6,6 milhões de deslocados.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Farc e governo da Colômbia adiam data de assinatura de acordo de paz - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV