Papa saúda os seus irmãos jesuítas em Havana

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Nacionalismos e patriotismos. Artigo de Flavio Lazzarin

    LER MAIS
  • “Fratelli Tutti” coisa nenhuma. “Memorando” exorta que antes do conclave os cardeais releiam “Dominus Iesus”

    LER MAIS
  • “Pontifexit”: o papado romano e o Ocidente. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Setembro 2015

Foto: L'Osservatore Romano

O papa Francisco saudou, no domingo, a seus irmãos jesuítas da Companhia de Jesus na igreja onde essa ordem religiosa tem a sua sede em Havana, durante uma breve parada que não estava no programa divulgado da sua primeira visita pastoral de quatro dias a Cuba.

Francisco fez uma parada na igreja Sagrado Coração de Jesus ao sair do Palácio da Revolução, onde se reuniu com o presidente cubano, Raúl Castro, até a catedral de Havana, onde presidiu as vésperas.

A informação é publicada pelo portal da Arquidiocese de Havana, 20-09-2015. A tradução é de IHU On-Line.

Uma multidão entusiasmada, entre eles um grupo de representantes da Pastoral Juvenil Ignaciana, se reuniu nas ruas e nos arredores da Igreja.

Três crianças da comunidade da paróquia Sagrado Coração de Jesus e Santo Inácio de Loyola, que está localizada no bairro popular do Centro Habana, deram as boas-vindas com um ramo de rosas amarelas a Francisco.

O pontífice argentino se aproximou e abençoou a uma jovem com necessidades especiais que esperou o Papa na sua cadeira de rodas na entrada da igreja da rua de Reina.

O Papa se deixou fotografar com seus irmãos de ordem, conversou brevemente com eles e recebeu alguns presentes, segundo afirmou o superior dos jesuítas na ilha, o padre espanhol Juan Miguel Arregui.

"Foi um encontro muito emotivo, afetivo, de muita emoção contida, ainda que muito rápido e para a comunidade jesuíta foi um momento histórico, e nos animou à missão da Companhia em Cuba", assinalou o religioso. Alguns dos fieis católicos como o jovem Mario Raúl Arreri se manifestaram "muito contentes e orgulhosos" com a visita do papa Francisco na ilha.

"Ele é um paradigma da Igreja católica dos últimos tempos e todos estamos cheios de esperança e de misericórdia como ele mesmo vem pregando como missionário", disse Arreri, arquiteto que participou da restauração da Igreja de Reina, como é conhecida entre o povo a sede dos jesuítas em Havana.

Por sua vez, outro jovem católico, Ricardo Pérez, que veio desde a cidade de Camagüey, disse que lhe impressionaram algumas frases do papa proferidas na missa na Praça da Revolução.

Francisco assistiu depois a Oração das Vésperas com padres, seminaristas religiosos e religiosas na Catedral de Havana, penúltimo ato da sua agenda que conclui com um encontro com jovens e com a inauguração do centro cultural "Padre Félix Varela".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa saúda os seus irmãos jesuítas em Havana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV