Papa pede à comissão teológica do Vaticano que respeite opiniões diferentes

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Encantar a política: Uma proposta de cristãs e cristãos católicos para o povo brasileiro. Artigo de Toninho Kalunga

    LER MAIS
  • Ucrânia, Terceira Guerra Mundial e o guia do Papa Francisco para a Igreja. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Cristo e a paz. Artigo de Dietrich Bonhoeffer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Dezembro 2014

O Papa Francisco pediu ao grupo internacional de teólogos que o assessora e assessora a Congregação para a Doutrina da Fé que respeite a diversidade de opiniões teológicas e escute os “sinais dos tempos” em seus trabalhos.

A reportagem é de Joshua J. McElwee, publicada pelo National Catholic Reporter, 05-12-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Ao se dirigir à Comissão Teológica Internacional, o pontífice também elogiou o papel das mulheres na teologia, dizendo que pelo “gênio feminino delas”, elas podem detectar “aspectos não explorados do mistério insondável de Cristo”.

Francisco falou à Comissão Teológica na sexta-feira, durante a sessão plenária anual em Roma do grupo. O Vaticano divulgou o texto de sua fala em italiano.

A Comissão, composta por 30 teólogos de todo o mundo nomeados pelo papa, foi fundada em 1969 para analisar problemas doutrinais importantes como forma de ajuda ao pontífice e à Congregação para a Doutrina da Fé.

Desde então, ela publicou 27 documentos, o último dos quais saído em junho e focou o tema “O Sensus Fidei na Vida da Igreja”. Sensus fidei, termo latino, é usado pela Igreja para indicar a capacidade dos fiéis individuais de discernirem a verdade da fé.

Francisco mencionou, em específico, este documento de junho em sua fala à Comissão, dizendo que é um texto “belo” e que gostou muitíssimo dele.

“O teólogo deve mesmo escutar humildemente ‘ao que o Espírito diz às igrejas’ através das várias manifestações da fé viva do Povo de Deus”, disse Francisco aos teólogos.

“Ao lado do povo cristão, o teólogo deve abrir seus olhos e ouvidos aos ‘sinais dos tempos’”, continuou o papa, citando o documento Gaudium et Spes do Concílio Vaticano II. “Ele é chamado a ‘ouvir atentamente, discernir e interpretar as várias linguagens do nosso tempo, e saber julgá-los à luz da Palavra de Deus”.

Francisco também elogiou a diversidade de países representados na Comissão Teológica, declarando que isto refletia a “catolicidade da Igreja”.

“A diversidade de pontos de vista deveria enriquecer a catolicidade sem prejudicar a unidade”, disse. “A unidade dos teólogos católicos deriva de sua referência comum à fé em Cristo e alimenta-se com a diversidade dos dons do Espírito Santo”.

O religioso igualmente elogiou o “pluralismo saudável” de pontos de vista e disse que vários métodos teológicos “não podem ignorar um aos outros, mas no diálogo teológico devem se enriquecer e corrigirem-se”.

“A tarefa desta Comissão pode ser um testemunho para este crescimento, e também um testemunho do Espírito Santo, pois é ele que semeia estas variedades de carismas na Igreja, estes diferentes pontos de vista, e é ele quem fará a unidade”, disse o papa. “É ele o protagonista, sempre”.

O papa também disse que queria observar a “presença aumentada de mulheres” na Comissão Teológica Internacional, que conta atualmente com o maior número de mulheres desde que começou a trabalhar. Cinco dos 30 teólogos são mulheres.

Este número, afirmou ele, “não é muito”. As mulheres, completou, “são a cereja do bolo, mas queremos mais”.

Segundo o pontífice, a presença das cinco mulheres “é um convite a refletirmos sobre o papel que elas podem e devem desempenhar no campo da teologia”.

“Em virtude do gênio feminino, as teólogas podem revelar aspectos inexplorados do mistério insondável de Cristo”, disse o papa. “Eu vos convido, portanto, a tirar o melhor proveito desta contribuição específica das mulheres à inteligência da fé”.

Os membros da Comissão Teológica Internacional permanecem nela por um mandato de sete anos. A Comissão atualmente tem dois membros dos EUA: a Irmã Prudence Allen (da Divina Misericórdia), ex-presidente do departamento de filosofia do Seminário Teológico St. John Vianney, em Denver; e o padre capuchinho Thomas Weinandy, ex-diretor executivo da Secretaria para a Doutrina, da conferência episcopal dos EUA.

O padre francês dominicano Serge-Thomas Bonino chefia a Comissão.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa pede à comissão teológica do Vaticano que respeite opiniões diferentes - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV