Relatora da ONU disse que é importante preparação para evitar falta d’água

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa Franciso, mais uma vez, surpreende. Artigo de Eduardo Hoornaert

    LER MAIS
  • Movimentos no pós-pandemia. Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • “Não podemos mais ignorar o debate sobre a redução da jornada de trabalho porque funciona para muitas empresas”. Entrevista com Pedro Gomes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Outubro 2014

A relatora independente da ONU para o Direito à Água e ao Saneamento, Catarina de Albuquerque, afirmou “ser importante os países e governos se prepararem para evitar a falta d’água”.

A reportagem é de Edgard Júnior, publicada por Rádio ONU, 24-10-2014.

Em entrevista à Rádio ONU, esta quinta-feira, aqui em Nova York, Albuquerque falou sobre o relatório que apresentou sobre sua visita ao Brasil, no ano passado.

Fundamental

“Aquilo que eu disse na altura, eu digo agora e é o que digo relativamente a qualquer país que tenha problemas de escassez de água. É fundamental em tempo de abundância planejar e prepararmos para tempos de escassez, tempos de escassez de água, de recursos. Tem que se investir em infraestruturas, e tem que se muito claramente ter um quadro normativo e político que permita estabelecer que em tempo de escassez, a prioridade é para as pessoas.”

A relatora independente da ONU citou também o problema da falta d’água em São Paulo.

“É o que eu digo também no caso de São Paulo. Era importante ter havido mais planejamento, mais investimento em infraestruturas, sendo certo que essa crise hídrica foi além de qualquer previsão. Mas a verdade é que com as alterações climáticas nós estamos fazendo face cada vez mais a eventos climatéricos extremos, vamos da seca para as inundações.”

Detroit

Catarina de Albuquerque falou sobre sua visita aos Estados Unidos, especificamente à cidade de Detroit, onde recomendou às autoridades que restabeleçam o fornecimento de água para as famílias mais pobres.

Segundo ela, 40% da população vive abaixo da linha da pobreza e muitos estão desempregados e por isso não podem pagar a conta d’água.

Em pronunciamento a 3ª Comissão da ONU, a relatora citou o processo de participação da população em questões ligadas a decisões importantes adotadas pelos governos.

Livro

Ela disse que os países devem incentivar essa participação popular. Para Albuquerque, os programas implementados pelos governos têm melhores resultados quando as pessoas são ouvidas.

A relatora lançou essa semana um livro que serve como um manual sobre os direitos à água e ao saneamento. Ele cita exemplos de temas de boas práticas de vários países e de obstáculos enfrentados nesses processos.

Catarina de Albuquerque disse que a obra tenta ser mais ativa e interativa com o objetivo de desmistificar o que é o direito humano à água e dar dicas concretas para a implementação desse direito.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Relatora da ONU disse que é importante preparação para evitar falta d’água - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV