“Os telefonemas do Papa são privados. O que se divulga não tem confirmação nem é confiável”

Mais Lidos

  • Católicos cínicos e a negatividade em relação ao Papa Francisco. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • “Será a coragem de viver o presente que nos salvará do contágio do tédio”. Catequese do Papa Francisco

    LER MAIS
  • “Netanyahu reforçou o supremacismo judeu”. Entrevista com Eva Illouz

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: André | 25 Abril 2014

Quando os telefonemas privados do Papa saem do “âmbito das relações pessoais pastorais do Papa Francisco, e, sobretudo, sua divulgação midiática”, convertem-se em “fonte de mal entendidos e confusão”. Não se pode deduzir nenhuma consequência sobre os ensinamentos da Igreja.

A precisão foi feita na manhã desta quinta-feira pelo padre Federico Lombardi, diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, com uma nota que, evidentemente, se refere ao telefonema de Francisco a uma mulher argentina casada com um homem divorciado, à qual a Igreja local negou a comunhão.

A reportagem é de Andrea Tornielli e publicada no sítio Vatican Insider, 24-04-2014. A tradução é de André Langer.

As palavras de Lombardi chegaram depois que a notícia deu voltas ao mundo e foi interpretada por alguns como uma mudança nas posturas da Igreja católica em relação aos Sacramentos às pessoas divorciadas recasadas: “No âmbito das relações pessoais pastorais do Papa Francisco houve diversos telefonemas. Como não se trata da atividade pública do Papa – precisou Lombardi – não se deve esperar informações ou comentários por parte da Oficina de Imprensa”.

“As notícias divulgadas sobre essa matéria (já que estão fora do âmbito próprio das relações pessoais) e sua divulgação midiática – concluiu o jesuíta – não têm, portanto, confirmação alguma de confiabilidade e são fonte de mal entendidos e confusão. Portanto, é preciso evitar deduzir desta circunstância consequências relativas ao ensinamento da Igreja”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Os telefonemas do Papa são privados. O que se divulga não tem confirmação nem é confiável” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU