Rede WWF homenageia a Bolívia pela designação da maior área úmida do mundo

Mais Lidos

  • Como o Papa Francisco está tentando “feminilizar” a Igreja

    LER MAIS
  • “Os maus-tratos aos animais é uma expressão do mal e da nossa incapacidade de aceitar os outros”. Entrevista com Corine Pelluchon

    LER MAIS
  • Israel-Palestina. Um soldado se sacrifica e um primeiro-ministro renuncia: o genocídio em Gaza provoca ações desesperadas

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

07 Fevereiro 2014

Rede WWF reconheceu ontem o compromisso do governo boliviano com a conservação da natureza pela designação de uma área úmida de 6.9 milhões de hectares, no norte da Bolívia, na planície inundável da Bacia Amazônica, ao conceder o prêmio ‘Gift to the Earth’ (Presente para o Planeta Terra). Llanos de Moxos é a maior área úmida do mundo com relevância internacional designada para ficar sob proteção especial nos termos da Convenção de Ramsar sobre Áreas Úmidas, um tratado intergovernamental para a conservação e uso racional das áreas úmidas e dos seus recursos.

A reportagem foi publicada pela portal, Amazônia, 05-02-2014.

Yolanda Kakabadse, presidente da Rede WWF, fez a entrega do prêmio ‘Gift to the Earth’ (Presente para o Planeta Terra) aos representantes do governo do Estado Plurinacional da Bolívia. Trata-se do prêmio de maior prestígio da rede ambientalista global WWF.

“É com grande orgulho e satisfação que presto ao governo da Bolívia a maior homenagem da Rede WWF, ao conceder-lhe o prêmio Presente para o Planeta Terra. O prêmio é um reconhecimento da elevada visão e liderança da Bolívia na conservação da natureza. Llanos de Moxos é uma área úmida extensa e rica em biodiversidade. Proteger essa área única constitui um verdadeiro presente para o planeta”, disse Yolanda Kakabadse.

A Bolívia assumiu o compromisso de proteger, no total, 15 milhões de hectares de áreas úmidas que receberam a designação de Sítio Ramsar. Isso demonstra o apoio político do governo boliviano à conservação da água doce e, ao mesmo tempo, constitui uma contribuição significativa à conservação da bacia Amazônica como um todo.

“A Rede WWF reconhece a liderança da Bolívia na conservação da natureza, devido ao compromisso assumido pelo país para garantir a conservação e o bom uso de seus recursos hídricos, claramente afirmados em suas elogiáveis políticas ambientais, delineadas na Lei da Mãe Terra e Desenvolvimento Integral para Viver Bem”, declarou Luís Pabon, diretor do WWF-Bolívia. “Haverá desafios mais adiante, mas estamos prontos a apoiar o governo boliviano para que ele adote os próximos passos necessários e possa assim cumprir com seu ousado compromisso.”

A cerimônia de entrega do prêmio Presente para o Planeta Terra, da Rede WWF, ocorreu nessa segunda-feira, 3 de fevereiro, no Ministério de Relações Exteriores da Bolívia, em La Paz, capital administrativa do país. Nessa mesma ocasião, foi celebrado também o Dia Mundial das Áreas Úmidas, que se comemora em 2 de fevereiro.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rede WWF homenageia a Bolívia pela designação da maior área úmida do mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU