México. Trégua entre autoridades e gangues foi rompida

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A guerra de Putin e Kirill. “O pluralismo religioso nunca foi um problema para a democracia, mas hoje o pluralismo ético moral é para as democracias.” Entrevista com José V. Casanova

    LER MAIS
  • Ucrânia, Terceira Guerra Mundial e o guia do Papa Francisco para a Igreja. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Das cinzas da hiperglobalização pode surgir uma globalização melhor. Artigo de Dani Rodrik

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Caroline | 20 Dezembro 2013

O diretor do Serviço Social Passionista Mexicano, o padre católico Antonio Rodríguez, disse que as quadrilhas não têm sido fiéis ao seu compromisso de trégua, visto os recentes ataques armados contra vários agentes da Polícia Nacional Civil. O que colocou sobre os holofotes a represália a esses grupos pelos planos de combate à delinquência, iniciados pelo Ministério de Justiça e Segurança Pública mexicano.

A reportagem é publicada pela Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC), 16-12-2013. A tradução é do Cepat.  

Para Tonho, como é mais conhecido, disse que essas ações evidenciam a fragilidade existente no chamado processo de “trégua”, visto o aumento do número de atos violentos por parte de integrantes das gangues, que buscam provar o seu poder territorial nas regiões onde atuam, sob uma impunidade quase total.

Ele disse ao jornal diário La Página, que nada justifica disparar uma arma e tirar a vida de qualquer cidadão: “é melhor trabalhar com a prevenção e a reinserção, para aliviar o mal da violência das quadrilhas no país”. Em sua opinião, a chamada trégua apresenta fragilidades neste momento, visto que os bandidos não estão sendo leais ao compromisso estabelecido com as autoridades.

Neste sentido, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Perdomo, disse que em consequência da falta de cumprimento com a palavra, por parte dos criminosos, o número de confrontos entre a polícia e as gangues tem aumentado.  Neste ano, já foram registradas 114 ações, de modo que, sobre a tranquilidade almejada pelos cidadãos, persiste o clima de perigo, que já deixou um saldo de 11 mortos no quadro da Polícia, uma consequência da criminalidade presente em todo o país.

Mesmo assim, o sacerdote insistiu que os meliantes estão aumentando o seu armamento e as ações contra o corpo policial e que, apesar disso, as autoridades continuam cumprindo a lei em beneficio da segurança dos cidadãos, para a garantia da paz que a população tanto aspira. Também se referiu aos sérios conflitos internos das gangues, entre aqueles que querem cumprir a trégua compactuada e aqueles que desejam violá-la.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

México. Trégua entre autoridades e gangues foi rompida - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV