Haddad estuda ir ao trabalho de ônibus

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Sonho de Francisco: “Uma Igreja sem correntes e sem muros, que não acumule atrasos diante dos desafios de hoje”

    LER MAIS
  • “O catolicismo de amanhã será diaspórico ou não será.” Entrevista com Danièle Hervieu-Léger

    LER MAIS
  • A "revolução litúrgica" de Francisco põe fim às missas tradicionalistas e restaura a reforma conciliar “em toda a Igreja do Rito Romano”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Cesar Sanson | 01 Outubro 2013

O prefeito Fernando Haddad (PT) encomendou um estudo sobre a possibilidade de ir e voltar de ônibus de casa, no Paraíso, zona sul, para a Prefeitura, no Viaduto do Chá, no centro. A Prefeitura avalia, porém, riscos caso o prefeito resolva adotar o meio de transporte que tem sido priorizado em sua gestão, em detrimento dos carros.

A reportagem é de Artur Rodrigues e publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo, 01-10-2013.

O estudo foi pedido há dois meses, para a assessoria militar do prefeito. Até agora, só foram apresentados dados preliminares. Foram pesquisadas cinco linhas em que Haddad poderia fazer o trajeto. Em média, cada uma delas levaria aproximadamente 15 minutos, sem contar o trajeto a pé até o ponto de ônibus. Para ir até a Prefeitura de carro, o prefeito leva em média dez minutos.

O projeto também leva em consideração questões de segurança e possíveis transtornos à vizinhança do prefeito. "O uso do transporte coletivo por parte do prefeito em horário e local regular e conhecido pode, por exemplo, pautar abordagens por parte de pessoas, organizações ou instituições que aguardam agenda oficial ou que desejam exercer atividades de protesto", informa nota oficial da Prefeitura.

Além disso, afirma o comunicado, poderia causar transtornos à vizinhança do prédio de Haddad e do bairro. Atualmente, o prédio de Haddad já é cenário de protestos frequentes.

No início de agosto, quando a faixa foi implementada, Haddad desconversou ao ser questionado pelo Estado se adotaria este meio de transporte. No fim de semana, ele disse à 'CBN' que a questão de segurança em seus deslocamentos vai além da sua individualidade por se tratar de uma questão institucional da Prefeitura.

Opções

De acordo o Google Maps, o transporte público mais prático para o prefeito seria o metrô. Seriam nove minutos da Estação Paraíso até a São Bento, da Linha 1-Azul. Com os trechos de caminhada até as estações, um total de 1,6 quilômetro, seriam 32 minutos.

Uma das opções para que Haddad fosse de ônibus, de acordo com o site, seria andar 10 minutos até a Avenida 23 de Maio. Lá, pegaria o coletivo 5318-10 rumo à Praça da Sé. Depois de 13 minutos no coletivo, passando por oito pontos, ainda teria de andar por seis minutos até o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Haddad estuda ir ao trabalho de ônibus - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV