“Filho de Deus! Que bela carteira de identidade! Estado civil: livre!”, prega o Papa

Mais Lidos

  • “Com Francisco cumpre-se a profecia de Arrupe”. Entrevista com Pedro Miguel Lamet

    LER MAIS
  • Somos todos aspirantes a cristãos. Entrevista com Paolo Ricca

    LER MAIS
  • Wim Wenders, Dias Perfeitos – 2023. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: Jonas | 06 Julho 2013

Nós somos filhos de Deus graças a Jesus, ninguém pode nos roubar esta carteira de identidade: é o que afirmou o papa Francisco, nesta manhã, durante a Missa na residência Santa Marta. Concelebrou com o Papa, o cardeal indiano Telesphore Placidus Toppo, arcebispo de Ranchi.

 
Fonte: http://goo.gl/ZaFMr  

A reportagem é publicada no sítio Religión Digital, 04-07-2013. A tradução é do Cepat.

No centro da homilia do Papa, o Evangelho da cura de um paralítico. Jesus primeiramente disse: “Coragem filho, seus pecados estão perdoados. Talvez – afirma o Papa – esta pessoa ficou um pouco “desconcertada” porque o que desejava era se curar fisicamente”. Em seguida, diante das críticas dos escribas que o acusavam de blasfemar – “porque apenas Deus pode perdoar os pecados”, Jesus cura-lhe também no corpo. Na realidade – explica o Pontífice – as curas, o ensinamento, as palavras fortes contra a hipocrisia, eram “apenas um sinal, um sinal de algo a mais que Jesus estava fazendo”, ou seja, o perdão dos pecados. Em Jesus o mundo se reconcilia com Deus, este é “o milagre mais profundo”.

“Esta é a reconciliação, é a recriação do mundo. Esta é a missão mais profunda de Jesus: a redenção de todos nós pecadores. E Jesus não faz isto com palavras, com gestos, caminhando no caminho, não! Faz isto com a sua carne. É Ele, Deus, que se torna um de nós, homem, para nos curar interiormente, a nós pecadores”.

Jesus nos liberta do pecado fazendo-se Ele próprio “pecado”, tomando sobre si “todo o pecado” e “esta – disse o Papa – é a nova criação”. “Jesus desce da glória e se rebaixa até a morte, a morte de Cruz” até gritar: “Pai! Por que me abandonaste?!” Esta “é sua glória e esta é nossa salvação”.

“Este é o maior milagre e, com isto, “o que Jesus faz? Nos torna filhos, com a liberdade dos filhos. Em razão do que Jesus fez, nós podemos dizer isto: ‘Pai!’ E dizer ‘Pai’ com uma atitude muito boa e muito bela: com liberdade! Este é o milagre de Jesus. A nós, escravos do pecado, libertou, curou-nos a partir do fundo de nossa existência. Faz bem pensarmos nisto e no como é belo ser filhos. É muito bonita esta liberdade dos filhos, porque o filho está em casa e Jesus nos abriu as portas de casa... Nós estamos em casa!”

Então – concluiu o Papa – entende-se quando Jesus disse: “Coragem, filho, seus pecados estão perdoados!”.

“Esta é a raiz de nossa coragem. Sou livre, sou filho... o Pai me ama e eu amo o Pai! Peçamos ao Senhor a graça de entender bem esta sua obra, isto que Deus fez Nele. Em Cristo, Deus reconciliou consigo o mundo, confiando-nos a palavra da reconciliação e a graça de levar adiante com força, com a liberdade dos filhos, esta palavra de reconciliação. Nós estamos salvos em Jesus Cristo! E ninguém pode nos roubar essa identidade. Chamo-me assim: filho de Deus! Que bela carteira de identidade! Estado civil: livre! Que assim seja”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Filho de Deus! Que bela carteira de identidade! Estado civil: livre!”, prega o Papa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU