Aumenta restrição a crédito para produtores de fumo

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Sturm und drang: quando um vigário geral abandona a Igreja

    LER MAIS
  • O trigo bloqueado ameaça o mundo

    LER MAIS
  • Novo livro alerta sobre a implosão da Igreja na França

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


09 Julho 2012

Em mais uma medida contra o fumo no Brasil, o governo federal aumentou as restrições para acesso a crédito pelos produtores de tabaco.

A reportagem é de Maria Cristina Frias e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 08-07-2012.

A ideia é forçar os pequenos agricultores a diversificar a produção, impondo percentuais mínimos de plantação de outros produtos como condição para captar financiamentos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

Com isso, em dois anos, o governo só fornecerá crédito aos fumicultores que tiverem praticamente metade da renda da lavoura (45%) gerada por outras culturas.

A novidade desagradou ao setor, que classificou a medida como "discriminação" e "preconceito" contra os produtores de tabaco.

De acordo com a Afubra (Associação dos Fumicultores do Brasil), a restrição vai atingir cerca de 200 mil famílias que plantam fumo no país.

"Nós não fomos consultados. Em 2005, ainda no governo Lula, a União assumiu um compromisso de não intervir na atividade dos produtores de tabaco. O documento foi assinado por seis ministros e um deles hoje ocupa a presidência da República", disse o secretário-geral da Afubra, Romeu Schneider.

Para permitir acesso ao Pronaf, o governo já exigia que 20% da receita do fumicultor viesse de outra atividade produtiva.

Portaria publicada no Diário Oficial no final de junho estabeleceu um cronograma para a elevação gradual desse percentual, que chegará a 45% na safra 2014/2015.

Plantação Diversificada

Em defesa da redução do auxílio para produtores de fumo, o governo afirma que mantém desde 2005 o Programa Nacional de Diversificação em Áreas Cultivadas com Tabaco para auxiliar o pequeno agricultor a diversificar sua produção.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, o plano inclui projetos de pesquisa, capacitação e assistência técnica e extensão rural, com investimentos de cerca de R$ 17 milhões.

O Pronaf oferece linhas de crédito com taxas diferenciadas aos pequenos produtores rurais. Os recursos são disponibilizados tanto para o custeio da produção, quanto para investimento.

Para a safra 2012/2013 serão disponibilizados R$ 18 bilhões em crédito, a uma taxa máxima de 4% ao ano.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Aumenta restrição a crédito para produtores de fumo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV