Fotos do dia. Depois de 50 anos de guerra, a independência

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A fantasia de Deus. Leonardo Boff e o Espírito Santo

    LER MAIS
  • A crise energética, a escolha europeia, e a “reviravolta russa”. Artigo de José Luís Fiori

    LER MAIS
  • As feridas cada vez mais abertas. As acusações da Unicef e da Oxfam

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Julho 2011


Como um símbolo, o novo chefe do Estado do Sudão do Sul, Salva KIir (à esquerda), preside a cerimônia oficial ao lado do homem que combateu durante anos, o presidente sudanês Omar el-Bechir. Este último, que na sexta-feira reconheceu a nova República, está sob o mandato de prisão internacional por genocídio e crimes contra a humanidade em Dafur, região a oeste e envolta numa guerra civil.

Fonte: AFP


No sábado, dia 09 de julho, a República do Sudão do Sul se tornou oficialmente o 193º Estado da comunidade internacional e o 54º do continente africano. Desde a madrugada, os cidadãos do novo estado, entuasiasmados, afluíram cantando e agitando as bandeiras para o lugar das cerimônias em Juba.

Foto: Reuters

Depois de 50 anos de guerra, com intervalos de calma, entre os rebeldes do sul e os governantes do norte sediados em Khartoum, celebras-se a independência do Sudão do Sul. Um acordo de 2005 acabou com o mais longo conflito africano e abriu o caminho para o referendo de janeiro de 2011 quando 98% da população do sul aprovou a separação. O Sul, de maioria cristã, se separa, desta maneira, do Norte, muçulmano.

Foto: AP


Após a declaração solene da independência, a nova bandeira do Sudão do Sul foi hasteado sob os frenéticos aplausos da multidão e dos gritos de alegria e de muito choro. Salva Kiir em seguida prestou juramento como primeiro presidente do Sudão do Sul e assinou a constituição transitória, jurando "favorecer o desenvolvimento e o bem-estar do povo".

Foto: AFP












Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fotos do dia. Depois de 50 anos de guerra, a independência - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV