"Um só povo não pode conhecer todos os caminhos de Deus"

Mais Lidos

  • Genocídio Yanomami em debate no IHU. Quanta vontade política existe para pôr fim à agonia do povo Yanomami? Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS
  • A campanha da Fraternidade 2024. Fraternidade e Amizade Social. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • A primeira pergunta de Deus ao homem foi “Onde você está?”. O Artigo é de Enzo Bianchi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

05 Janeiro 2011

No próximo dia 8 de fevereiro, o Fórum Mundial de Teologia e Libertação irá celebrar, dentro do Fórum Social Mundial, em Dakar, no Senegal, uma oficina sobre "Religiões e Paz: A visão/teologia necessária para tornar possível uma Aliança de Civilizações e de Religiões para o bem comum da humanidade e a vida no planeta". A organização da oficina é da Associação Ecumênica de Teólogos/as do Terceiro Mundo - ASETT/EATWOT.

Para facilitar a participação e o debate, a EATWOT disponibilizou as conferências resumidas de vários especialistas que serão apresentadas sobre a temática proposta na oficina do ano que vem.

O sítio do IHU, em suas Notícias do Dia, está disponibilizando as principais conferências a respeito da temática. Veja abaixo, em "Para ler mais", a lista de textos já publicados.

No artigo de hoje, Horacio Méndez, do Panamá, afirma que quando reconhecermos as diferença de nossos povos, então, pouco a pouco, conheceremos Baba e Nana, formas para representar o divino entre os índios kunas. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

"Um só povo não pode conhecer todos os caminhos de Deus"

Baba criou esta terra. Nana criou esta terra, estas montanhas. Baba é muito grande, é imensa. Nana é muito grande, é imensa. Não se deixa agarrar por um povo só. Um só povo não pode conhecer todos os seus caminhos, não pode entender tudo. Por isso, Baba criou sobre esta terra muitos povos. Baba não criou um povo só. Nana não criou um só povo sobre esta terra...

Por isso mesmo, quando um povo diz "o que eu sei de Baba é melhor e mais exato", esse povo não conhece Baba. Está longe de conhecer a sua mensagem. Está acreditando que Baba é pouca coisa, que Nana é pouca coisa.

Nós, os kunas, dizemos que Baba está no alto, que Nana está no alto. E é verdade, é uma verdade. E não sei o que os nossos amigos negros dizem, mas dizem a verdade. E assim também os outros povos que Baba deixou sobre esta terra. Não podemos dizer exatamente o que é Baba, o que é Nana. Nunca vamos entender tudo.

Quando, então, vamos conhecer melhor Baba? Nunca por meio do ódio ou da rejeição. Quando todos nos encontremos a partir da diferença de nossos povos, então, pouco a pouco, conheceremos Baba, conheceremos Nana.

Saila kuna Iguanabiginia
Horacio Méndez
Kuna Yala, Panamá

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Um só povo não pode conhecer todos os caminhos de Deus" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU