A denúncia da ONU: “Os palestinos em Gaza vivem em total horror”

Mais Lidos

  • “Com Francisco cumpre-se a profecia de Arrupe”. Entrevista com Pedro Miguel Lamet

    LER MAIS
  • Somos todos aspirantes a cristãos. Entrevista com Paolo Ricca

    LER MAIS
  • Wim Wenders, Dias Perfeitos – 2023. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

08 Dezembro 2023

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou sobre um “próximo colapso total da lei e da ordem” em Gaza, numa carta ao Conselho de Segurança apelando a um cessar-fogo humanitário. “Com os constantes bombardeamentos das forças armadas israelenses, e na ausência de abrigos ou de um mínimo para sobreviver, espero em breve um colapso total da ordem pública devido às condições desesperadas, que tornariam impossível mesmo a ajuda humanitária limitada”, escreve Guterres, invocando pela primeira vez desde a sua chegada ao comando da ONU, em 2017, o artigo 99º da Carta das Nações Unidas, que lhe permite “chamar a atenção do Conselho” para um dossiê que “poderia colocar em risco a manutenção de paz e segurança internacionais". “Poderia resultar uma situação ainda pior, incluindo epidemias e aumento da pressão para deslocamentos em massa nos países vizinhos”.

A informação é publicada por La Repubblica, 06-12-2023.

A “dura luta” entre as forças israelenses (IDF) e o Hamas na Faixa de Gaza continua. Nas últimas 24 horas, confirmou a IDF, os ataques aéreos atingiram cerca de 250 alvos e, segundo a imprensa, a casa do líder do Hamas em Khan Yunis está sitiada há horas. O Ministério da Saúde de Gaza denuncia a morte de 73 pessoas nas últimas 24 horas durante os ataques israelenses, enquanto a ONU denuncia as condições de vida de “horror total” na Faixa.

Israel revogou o visto da coordenadora humanitária da ONU, Lynn Hastings, porque ela não se manifestou contra o Hamas durante os ataques de 7 de outubro. A ONU a defende: “Ela tem toda a nossa confiança. Netanyahu afirma que 'enquanto eu for primeiro-ministro, a ANP não governará Gaza'”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A denúncia da ONU: “Os palestinos em Gaza vivem em total horror” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU