Impactos das mudanças climáticas são evidentes nos recursos hídricos

Mais Lidos

  • No episódio dessa semana, as contradições de um Brasil dual, o Papa se manifesta sobre o caso Rupnik e a homossexualidade, o Dia de Memória do Holocausto e mais

    Informe IHU: 27/01/2023

    LER MAIS
  • Holocausto: as raízes não devem ser esquecidas

    LER MAIS
  • Papa Francisco: conservadores assustados com a possível escolha de um jovem bispo progressista para o ex-Santo Ofício

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

10 Novembro 2022

“Não há tempo a perder. Agora é a hora de levar a sério a água como um imperativo para a ação climática”, de acordo com uma declaração conjunta de um eminente painel de líderes de água e clima nas negociações climáticas da ONU, COP27.

A reportagem é da Organização Meteorológica Mundial, publicada por EcoDebate, 09-11-2022.

A declaração insta os chefes de Estado e de governo a adotarem ações mais integradas sobre água e clima para substituir a abordagem fragmentada existente, onde a água é muitas vezes vista como um problema, pois a água é “parte da solução” para alcançar as metas do Acordo de Paris.

Ele diz que uma melhor gestão dos recursos hídricos teria vários benefícios, inclusive reduzindo desastres relacionados à água, fortalecendo a adaptação e a resiliência climática e ajudando a reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

O desafio é urgente porque os impactos das mudanças climáticas são muitas vezes sentidos através da água.

“À medida que a atmosfera passa um grau de aquecimento acima dos níveis pré-industriais, o nível do mar sobe e a criosfera derrete, os efeitos das mudanças climáticas estão sendo sentidos como nunca antes. As inundações resultantes, ondas de calor, secas, tempestades e aumento do nível do mar em todo o mundo piorarão progressivamente à medida que o aquecimento continuar em direção a 1,5 graus e além”, diz o comunicado. Foi emitido pouco antes da mesa redonda de alto nível sobre Segurança Hídrica durante a Cúpula de Líderes na COP27. A presidência egípcia fez da água uma prioridade das negociações em Sharm El Sheikh.

Atualmente, 3,6 bilhões de pessoas enfrentam acesso inadequado à água pelo menos um mês por ano e espera-se que isso aumente para mais de 5 bilhões até 2050. Entre 2001 e 2018, a ONU-Água informou que 74% de todos os desastres naturais são relacionados à água (ou seja, inundações e secas. Os perigos relacionados com a água são, portanto, uma parte importante da nova iniciativa para alcançar Avisos Antecipados para Todos nos próximos cinco anos.

Os Líderes da Água e do Clima são um painel eminente de 18 decisores e formuladores de políticas de alto nível, que fornece orientação estratégica sobre a integração das agendas de água e clima e lidera uma coalizão internacional liderada pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e nove agências da ONU, a Parceria Global da Água.

Emomali Rahmon, Presidente da República do Tajiquistão é um dos líderes. Mais de 1.000 das 14.000 geleiras do país derreteram completamente. O volume total das geleiras do Tajiquistão, que representam mais de 60% dos recursos hídricos da região da Ásia Central, diminuiu em quase um terço.

Hani Sewilam, Ministro de Recursos Hídricos e Irrigação, do Egito, representa uma nação frequentemente confrontada com o estresse hídrico e cuja força vital é o Nilo. África é particularmente vulnerável aos perigos e escassez relacionados com a água.

O grupo Water and Climate Leaders inclui também o ex-presidente da República das Ilhas Marshall, ex-primeiros-ministros da República do Togo e da República da Coreia, bem como representantes de alto nível de entidades da ONU, sociedade civil, setor, e um jovem enviado.

Os Líderes enfatizaram que uma melhor gestão dos recursos hídricos é vital e traria inúmeros benefícios:

Reduzir os riscos de desastres induzidos pelo clima. Os sistemas de monitoramento e previsão hidrometeorológica fornecem alerta precoce de inundações, secas e outros perigos. Uma melhor gestão de zonas húmidas, barragens e outros reservatórios de água, com salvaguardas adequadas, oferece opções para medidas de precaução e respostas de emergência quando tais eventos ocorrem.

“Pedimos que você priorize sistemas de alerta precoce para inundações, secas e outros perigos relacionados à água, bem como otimize o armazenamento de água … em suas estratégias de redução de risco de desastres”, disse o comunicado.

Reforçar a resiliência e a segurança das alterações climáticas. A água bem gerida contribui para os direitos humanos e meios de subsistência, desenvolvimento económico, redução da pobreza, criação de emprego, saúde pública, igualdade de género e manutenção da biodiversidade. Uma estrutura regulatória de apoio que promova a inovação, inclusive pelo setor privado, e facilite a cooperação público-privada sobre a água pode desempenhar um papel fundamental. No caso das bacias hidrográficas transfronteiriças, a gestão cooperativa da água promove a harmonia e a cooperação transfronteiriças. A conservação e gestão dos ecossistemas relacionados com a água desempenha um papel crítico.

“Pedimos que você leve em consideração a disponibilidade atual e futura de água doce, no contexto da demanda crescente, alocando água para diferentes setores e atendendo às suas prioridades sociais e ambientais e suas medidas de mitigação e adaptação às mudanças climáticas”, disseram os líderes.

Redução de emissões. A água é essencial para reduzir as emissões e capturar carbono. A água é uma matéria-prima necessária para a produção de hidrogênio e para o cultivo de plantas para biocombustíveis. A energia hidrelétrica bem planejada pode fornecer energia limpa em muitos locais, equilibrando-se com outras necessidades de água e minimizando os impactos sociais e ambientais. A energia solar e eólica pode ser estabilizada através da gestão da água. Efluentes e outras águas residuais bem administrados permitem a reutilização e reduzem as emissões de metano e óxido nitroso, assim como a água bem administrada em arrozais e outros sistemas de irrigação, pântanos e reservatórios.

Os provedores de serviços de água também podem melhorar sua eficiência hídrica e energética, reduzir sua dependência de combustíveis fósseis para o tratamento e distribuição de água, e a infraestrutura de bombeamento, dessalinização e captação de água de baixa emissão pode ser promovida.

“Pedimos que você reconheça a importante contribuição que a água pode dar para a mitigação e adaptação climática e enfatize isso e a importância de proteger, conservar e restaurar a água e os ecossistemas relacionados à água no documento final negociado para a COP27”, disse o comunicado.

Para alcançar esses benefícios, os governos precisam de políticas, conhecimentos e ferramentas eficazes para gerenciar a água para múltiplos objetivos no clima em rápida mudança. Os Líderes de Água e Clima concordaram que um Plano de Ação para uma Agenda Integrada de Água e Clima propõe um caminho global para alcançar isso.

Hoje, 60% dos Estados Membros da Organização Meteorológica Mundial relatam capacidades em declínio no monitoramento hidrológico e, portanto, no fornecimento de apoio à decisão no nexo de água, alimentos e energia. Mais de 50% dos países em todo o mundo não possuem um sistema de gestão de qualidade para seus dados relacionados à água. Apenas cerca de 40% dos países em todo o mundo têm bons sistemas de alerta precoce de enchentes e secas operacionais.

A OMM publicará o primeiro relatório anual do estado da água ainda este ano, para aumentar a compreensão dos recursos hídricos e a necessidade de uma melhor gestão da água.

Incluirá informações sobre vazão, armazenamento de água, eventos hidrológicos de alto impacto e estado das geleiras.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Impactos das mudanças climáticas são evidentes nos recursos hídricos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU