Pela manutenção dos modos de vida dos povos indígenas e do direito de dizer não à mineração! Dizemos #NãoPL490 #NãoPL191

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Junho 2021

 

"Repudiamos o envio do PL 191/2020 – que regulamenta a mineração em terras indígenas e a reativação pela Presidenta da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (Bia Kicis/PSL) do PL 490/2007, que na prática, inviabiliza demarcações, permite anulação de Terras Indígenas e sua abertura a empreendimentos predatórios", escreve em carta aberta o Comitê Nacional em Defesa dos Territórios frente à Mineração.

 

Eis a carta.

 

O Comitê Nacional Em Defesa dos Territórios Frente a Mineração, a partir de sua atuação política na defesa das comunidades e territórios em conflito com a mineração, vem por meio desta carta manifestar repúdio aos diversos ataques que o Governo de Jair Bolsonaro (sem partido) tem realizado desde sua campanha eleitoral aos Povos e Comunidades Tradicionais, que nesse último ano tem se destacado a violência contra os Povos Indígenas em diálogo com o centrão, ruralistas e a presidência da Câmara dos Deputados.

Repudiamos a postura do Presidente da República, que a todo momento fomenta os conflitos a partir das atitudes de receber os garimpeiros que possuem atuação em áreas proibidas (Flonas e Terras Indígenas). Dos discursos de ódio e do apadrinhamento de Indígenas que não possuem legitimidade para representar seus povos e sequer vivem dentro dos Territórios indígenas, com o intuito de criar no imaginário político e social que os Indígenas querem a mineração em seus territórios. Bem como o envio do PL 191/2020 – que regulamenta a mineração em terras indígenas e a reativação pela Presidenta da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (Bia Kicis/PSL) do PL 490/2007, que na prática, inviabiliza demarcações, permite anulação de Terras Indígenas e sua abertura a empreendimentos predatórios.

Não podemos deixar de mencionar o ataque truculento e desproporcional que a polícia legislativa, em conjunto com a polícia militar do Distrito Federal, cometeu ontem (22/06) na frente do anexo 2 da Câmara dos Deputados, aos povos que estavam reivindicando a retirada do PL 490/2007 da pauta e por consequência a manutenção dos seus modos de vida dentro de seus territórios, contra a mineração, o agronegócio e o turismo elitista.

Mais uma vez, acreditamos ser necessária a convocação de um a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar quem são os verdadeiros interessados e quem está financiando e fomentando os conflitos entre garimpeiros e povos indígenas.

Pelo respeito aos modos de vida dos Povos Indígenas, pelo direito de dizer não aos projetos extrativistas e pela solidariedade às pessoas Indígenas que morreram em decorrência da recusa do governo federal em garantir o seu direito à saúde no contexto da pandemia de Covid-19.

Brasília, 23 de Junho de 2021

Comitê Nacional em Defesa dos Territórios frente à Mineração

 

 (Foto: Divulgação)

 

Leia mais 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pela manutenção dos modos de vida dos povos indígenas e do direito de dizer não à mineração! Dizemos #NãoPL490 #NãoPL191 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU