Crise alimentar atinge a África Central e Ocidental

Mais Lidos

  • Papa Francisco: conservadores assustados com a possível escolha de um jovem bispo progressista para o ex-Santo Ofício

    LER MAIS
  • “Foi ele (Bolsonaro) que matou”, denuncia Davi Kopenawa

    LER MAIS
  • O Papa pede "cuidar das homilias, porque são um desastre" e que não ultrapassem dez minutos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

20 Abril 2021

 

No período de escassez na África Ocidental e Central, que vai de junho a agosto, mais 31 milhões de pessoas sofrerão de insegurança alimentar por razões de clima, alta de preço dos alimentos, conflitos armados e restrições impostas pelo covid-19.

A reportagem é de Edelberto Behs, jornalista.

O alerta é do Programa Mundial de Alimentos (PMA) que solicitou ação imediata da comunidade internacional para evitar que a falta de comida provoque uma catástrofe na região. O Sahel já contabiliza mais de 5 milhões de crianças com desnutrição aguda.

Em Serra Leoa a desvalorização da moeda disparou o preço dos produtos básicos. O arroz chegou a aumentar 70%. A escalada da violência e os deslocamentos na África Ocidental agravam a situação alimentar na Nigéria, Burquina Fasso, Mali, Níger, República Centro-Africana e Camarões.

Imagem: Zona Azul | África Ocidental e Zona Vermelha | África Central

O PMA precisa de 770 milhões de dólares (cerca de 4,3 bilhões de reais) para socorrer 19 países da região nos próximos seis meses e alcançar 18 milhões de pessoas, onde pelo menos 68% estão em crise alimentar e precisam de resposta emergencial imediata.

 

Leia mais 

 

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crise alimentar atinge a África Central e Ocidental - Instituto Humanitas Unisinos - IHU