O padre jesuíta chileno José Aldunate ganhou o Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2016

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A fé que ressurge do secularismo e do vírus. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: André | 03 Junho 2016

O padre jesuíta José Aldunate ganhou o Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2016, outorgado pelo Instituto Nacional dos Direitos Humanos (INDH). O religioso jesuíta teve um importante papel na defesa dos direitos humanos durante os anos 80, em plena ditadura, com o movimento da não violência ativa contra a tortura.

 
Fonte: http://bit.ly/20Vqbp2  

A reportagem e publicada por Il Sismografo, 02-06-2016. A tradução é de André Langer.

José Aldunate Lyon (Santiago, Chile, 05 de junho de 1917) é padre chileno pertencente à Companhia de Jesus. Foi professor de Moral, padre operário e defensor dos direitos humanos durante o Regime Militar.

É filho de Carlos Aldunate Erráruzuriz e Adriana Lyon Lynch. Teve três irmãos: Carlos, o maior, mais duas irmãs menores, María e Pelagia.

O pequeno José aprendeu a falar inglês antes do espanhol, isso pelo fato de que em sua casa havia tutoras vindas da Inglaterra. Lembra que se virava melhor em inglês que em castelhano.

Viveu sua infância em um casarão na Rua Riquelme. Passava seus verões em um campo em Colchagua, chamado Santa Irene de Almahue. Aos 10 anos, a família Aldunate Lyon partiu para a Inglaterra.

Suas irmãs foram a um colégio do Sagrado Coração em Londres, seu irmão e ele ao colégio jesuíta Stonyhurst College, situado no norte da Inglaterra.

O padre Aldunate recorda estes anos na Inglaterra: “Tive certo sucesso em rugby e nos estudos. Não nos primeiros anos, mas nos últimos: era em geral o primeiro da turma, mesmo em inglês ganhava dos outros. Não tive problemas quanto ao idioma. Esse foi meu período inglês. Não foi muito longo, de 1928 até 1930. No entanto, foram anos muito decisivos na minha vida. Podemos dizer que forjei ali o meu caráter, minha maneira de ser”.

(NdR. O padre Aldunate completará no próximo dia 05 de junho 99 anos e no Chile seus muitos amigos estão preparando para ele algumas celebrações.)

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O padre jesuíta chileno José Aldunate ganhou o Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2016 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU