Síria: padre jesuíta italiano sequestrado está “mantido em prisão da Al-Qaeda”

Mais Lidos

  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS
  • “Gostaria de mais casos de anulação de casamento. Ajuda a curar o sofrimento da separação”, afirma cardeal Zuppi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

08 Janeiro 2014

O padre jesuíta italiano Paolo Dall’Oglio, que desapareceu no norte da Síria no ano passado, está detido em uma prisão mantida pela organização da Al-Qaeda conhecida como Estado Islâmico do Iraque e do Levante – EIIL, relata o jornal pan-árabe Al-Hayat.

A informação é publicada por ADN Kronos, 07-01-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

O padre Dall’Oglio, que desapareceu no norte da cidade síria chamada Raqqa, no dia 28-07-2013, está sendo mantido na prisão de Sed Tishreen, localizada nas redondezas da província, citou o jornal, nesta terça-feira, tendo como fonte alguns ativistas dos direitos humanos.

Atualmente, há negociações “altamente delicadas” sendo feitas envolvendo rebeldes sírios e jihadistas do EIIL, negociações relativas ao controle da prisão onde Padre Dall’Oglio e outros prisioneiros, incluindo alguns jornalistas franceses, estão sendo mantidos, de acordo com a reportagem.

O Exército Livre da Síria, apoiado por países ocidentais, e o grupo jihadista Frente Al-Nurra removeram barreiras erguidas ao redor da prisão de Sed Tishreen pelos seus ex-aliados do EIIL entre a província de Raqqa e a fronteira com a Turquia, afirmaram ativistas citados pelo jornal Al-Hayat.

“O próximo passo agora deverá ser tomar o controle da prisão de Sed Tishreen, que está em mãos do Estado Islâmico do Iraque e do Levante – EIIL, evitando uma tragédia e visando garantir a segurança de seus prisioneiros”, dizem os ativistas.

No domingo, o grupo de monitoramento conhecido como Observatório dos Direitos Humanos da Síria, com sede na Inglaterra, disse que combatentes do Exército Livre da Síria libertaram a cidade de Raqqa das mãos Estado Islâmico do Iraque e do Levante – EIIL, libertando mais de 50 reféns no quarto dia de confrontos na região norte do país.

A cidade de Raqqa se tornou o reduto para o Estado Islâmico do Iraque e do Levante – EIIL depois que rebeldes a ocuparam em março do ano passado. Foi a primeira capital provincial a cair na mão dos rebeldes.

Dezenas de prisioneiros, entre eles jornalistas e agentes humanitários, haviam sido detidos pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante – EIIL nos prédios do governo. Os que foram libertos no domingo pareciam ser todos sírios. Sabe-se que os prisioneiros ocidentais foram, anteriormente, removidos para um outro local.
Relatos conflitantes aprofundam o mistério a respeito do destino do Pe. Dall’Oglio. Em outubro, um ativista da oposição contou ao site Adnkronos International (AKI) que o sacerdote estava vivo e que vinha sendo bem tratado pelos rebeldes.

Em agosto do ano passado, o Vaticano e o governo italiano disseram que não poderiam confirmar um relato feito num site pró-governamental da Síria, segundo o qual o padre havia sido executado pelos raptores.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Síria: padre jesuíta italiano sequestrado está “mantido em prisão da Al-Qaeda” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU