Francisco sustenta que a maioria dos matrimônios sacramentais “é nula”

Mais Lidos

  • Genocídio Yanomami em debate no IHU. Quanta vontade política existe para pôr fim à agonia do povo Yanomami? Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS
  • A campanha da Fraternidade 2024. Fraternidade e Amizade Social. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • A primeira pergunta de Deus ao homem foi “Onde você está?”. O Artigo é de Enzo Bianchi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: André | 20 Junho 2016

O Papa assinalou que a maioria dos matrimônios sacramentais “é nula” enquanto advertiu os jovens de que não devem casar apenas porque deixaram a “menina grávida”.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 18-06-2016. A tradução é de André Langer.

Francisco fez estas declarações na quinta-feira passada durante a abertura de um congresso diocesano em Roma (Itália) ao responder a perguntas de um leigo que se referiu à crise matrimonial e culpou a “cultura do provisório” de prejudicar a vida matrimonial.

Francisco assinalou que casar só pela gravidez é uma coisa que não se deve fazer, “porque talvez não sejam livres”. Neste sentido, convidou para esperar. “Eu vi casais que após dois ou três anos se casaram e os vi entrar na igreja: papai, mamãe, com a criança na mão, mas sabiam bem o que estavam fazendo”, lamentou.

“A crise do matrimônio existe porque não se sabe o que é o sacramento, a beleza do sacramento. Não se sabe o que é indissolúvel, não se sabe que é para toda a vida”, disse.

O Pontífice assinalou “a importância que se deve dar à preparação para o matrimônio” e indicou que “a cultura do provisório” é um fenômeno que não afeta apenas a vocação para o matrimônio, mas também a “vida sacerdotal e religiosa”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco sustenta que a maioria dos matrimônios sacramentais “é nula” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU