Jubileu: ''Não às rixas entre políticos. É hora de trabalhar juntos.'' Entrevista com Rino Fisichella

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • “Da crise não se sai sozinho. Se sai arriscando e dando a mão ao outro”. Entrevista com o Papa Francisco

    LER MAIS
  • A liturgia e o desejo de comunhão: sobre “Desiderio desideravi” do Papa Francisco

    LER MAIS
  • “A sinodalidade é um processo dinâmico que nunca termina”. Entrevista com Dom Luis Marín de San Martín

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Março 2015

"As disputas e as polêmicas entre políticos não nos dizem respeito. O Jubileu é outra coisa e não deve ser um motivo de confronto." Dom Rino Fisichella, nomeado por Bento XVI como presidente do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, é o bispo escolhido pelo Papa Francisco para presidir a organização do Ano Santo. E está incomodado com o choque que, do outro lado do rio Tibre, está em curso sobre a escolha de um comissário para o Jubileu.

A reportagem é de Orazio La Rocca, publicada no jornal La Repubblica, 16-03-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis a entrevista.

O senhor está preocupado com as tensões que afloraram a dois dias do anúncio do Papa Francisco?

Eu não gosto de comentar coisas que não dizem respeito à Igreja. Na verdade, tudo isso nos interessa pouco. Cada um é livre para expressar as próprias opiniões e para fazer as suas próprias propostas, mas me preocupa acima de tudo que o Ano Santo seja um sucesso.

No entanto, o Vaticano não poderá abrir mão da colaboração com as instituições civis, começando pelo Campidoglio.

É verdade que, para o bom êxito do evento jubilar, é necessário que todos remem na mesma direção, mas cada um deve pensar no seu âmbito, sem confundir os papéis.

Já está em movimento a máquina organizativa da Santa Sé?

Ainda é cedo para falar de organização. Mas uma coisa é certa. Sou grato pela confiança que me foi concedida pelo Santo Padre e logo me pus a trabalhar.

Já existem decisões operacionais?

Ainda estamos nos primeiros passos e não chegou o tempo de falar de questões técnicas, eventos previstos, datas, reuniões. É indispensável esperar a convocação do Jubileu preanunciada para o dia 12 de abril próximo, e a partir daí saberemos com certeza o que há para fazer.

O Vaticano vai criar uma estrutura ad hoc?

Não, o dicastério da Nova Evangelização será a "máquina organizativa", o "motor" do Ano Santo de 2016. Não haverá outras estruturas, como ocorreu com os jubileus do passado, quando foram instituídos comitês organizativos ad hoc. Mas quero garantir que os peregrinos e todas as pessoas de boa vontade que virão rezar diante do túmulo de São Pedro serão adequadamente acolhidos e poderão meditar e viver momentos de espiritualidade, segundo o desejo já expresso pelo papa. Só isso nos interessa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jubileu: ''Não às rixas entre políticos. É hora de trabalhar juntos.'' Entrevista com Rino Fisichella - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV