Revelação de Biden sobre as palavras do papa sobre a Comunhão foi indelicada, mas perdoável

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • “Da crise não se sai sozinho. Se sai arriscando e dando a mão ao outro”. Entrevista com o Papa Francisco

    LER MAIS
  • A liturgia e o desejo de comunhão: sobre “Desiderio desideravi” do Papa Francisco

    LER MAIS
  • “A sinodalidade é um processo dinâmico que nunca termina”. Entrevista com Dom Luis Marín de San Martín

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Outubro 2021

 

“Nós apenas conversamos sobre o fato de que ele estava feliz que eu sou um bom católico e deveria continuar recebendo a Comunhão”, disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, após o encontro com o Papa Francisco.

O comentário é de Michael Sean Winters, publicado em National Catholic Reporter, 29-10-2021. A tradução é de Anne Ledur Machado.

Lá vai ele de novo. Biden certamente sabe que é considerado falta de educação – brutta figura, como dizem os romanos – revelar aquilo que você conversou com o papa, especialmente se isso for de natureza privada. Mas ele é um católico praticante que acabou de se encontrar com o papa por mais de 75 minutos! Ele certamente podia imaginar os seus pais, as freiras que o educaram quando menino, os padres da sua infância, todos olhando lá do céu e sorrindo. É claro que ele não iria deixar isso “escapar”, mesmo que quebrasse o protocolo diplomático.

Além disso, estamos falando de Joe Biden. Ele não precisava sussurrar no ouvido do presidente Barack Obama que assinar o Affordable Care Act era “um p*** negócio”, mas ele o fez. Ele não deveria ter falado na frente de Obama sobre o apoio ao casamento gay, mas ele o fez. Se você acha que a qualidade mais importante em um político é a disciplina da mensagem, Biden nunca foi a pessoa certa para você!

O comentário foi mais do que um pensamento impetuoso; foi impolítico. Ao compartilhar com o mundo o que o papa disse privadamente, Biden não ajudou exatamente os bispos estadunidenses que estão tentando ajudá-lo. O argumento deles contra aqueles que clamam para que a Conferência Episcopal emita um documento insistindo que Biden e outros políticos pró-escolha não podem receber a Comunhão é de que a Conferência nunca apoiou tomar tal posicionamento, de que apenas o pastor de uma pessoa poderia impor uma pena tão terrível. Embora Francisco tenha jurisdição universal, ele não é exatamente o pastor de Biden.

Isso leva ao fato mais óbvio sobre toda essa confusão: como a Igreja dos Estados Unidos é diferente! Quem podia duvidar que Francisco diria a Biden para continuar recebendo a Comunhão? Em nenhum outro lugar do mundo os bispos pensam (como alguns bispos dos Estados Unidos) que os políticos deveriam ser penalizados por suas posições em questões de políticas públicas, negando-lhes o acesso à Eucaristia.

Somente nos Estados Unidos alguns bispos têm mais confiança em seu poder de penalizar do que na graça dos sacramentos para converter o coração humano. Somente nos Estados Unidos os bispos agem como se fossem a diretoria de uma ONG antiaborto, e não como pastores da Igreja de Jesus Cristo. Francisco não é dos Estados Unidos.

Ao revelar o que o papa lhe disse, Biden cutucou a onça guerreira cultural de direita com vara curta, mas ela não precisava de muito para ser provocada. As fotos de Biden e Francisco rindo e sorrindo foram o suficiente para incomodá-la. Mesmo assim, ao compartilhar o comentário do papa, Biden garantiu que houvesse ainda mais dores de cabeça do que as que eu havia previsto. Haja hospital de campanha!

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Revelação de Biden sobre as palavras do papa sobre a Comunhão foi indelicada, mas perdoável - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV