Norma Pimentel, religiosa mexicana, exorta Biden a visitar a fronteira EUA-México

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Estamos em uma crise civilizatória que começou antes da pandemia”. Entrevista com Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • “Essa ideia do fim da história é uma invenção dos conservadores”. Entrevista com Thomas Piketty

    LER MAIS
  • O bispo de Tonga: “A Oceania está em risco. É hora de nos ouvirem”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


07 Mai 2021

 

O anúncio de que o governo Biden estava aumentando o limite anual de admissões de refugiados de 15.000 para 62.500 foi motivo de comemoração em um debate online promovido pela Georgetown University sobre a questão dos migrantes, no dia 4 de maio.

A reportagem é de Kurt Jensen, publicada por Catholic News Service, 06-05-2021. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

E a Ir. Norma Pimentel, diretora executiva da Catholic Charities do Rio Grande Valley, em Brownsville, Texas, disse que mais visibilidade ajudaria a causa. Por isso, ela convidou o presidente Joe Biden a visitar a fronteira EUA-México.

Fronteira entre Estados Unidos e México
Reprodução: Google Maps

Fronteira entre Estados Unidos e México
Reprodução: Wikimedia Commons

“Às vezes, eu digo que a melhor forma de entender o que está acontecendo na fronteira é vir e ver”, disse a irmã das Missionárias de Jesus, acrescentando que faz diferença quando você “realmente vê o rosto de uma criança, de uma mãe chorando e sofrendo pelos seus bebês”.

Ela disse que, ao ver essa dor e esse sofrimento de perto, “você entende que as suas políticas e a sua liderança afetarão diretamente essas vidas”.

Pimentel exortou o presidente e outros líderes nacionais: “Por favor, venham e vejam”, de coração aberto, o que está acontecendo na fronteira.

“Em algum momento, eu irei”, disse Biden, quando questionado no dia 21 de março se ele visitaria a fronteira, mas nenhum plano foi anunciado. A vice-presidente, Kamala Harris, que se encontrou em videoconferência com Alejandro Giammatei, o presidente da Guatemala, no dia 3 de maio, também não visitou a fronteira.

O painel “Lideranças jovens e latinas na imigração: desafios contínuos, nova urgência, hora de agir” foi promovido pela Iniciativa sobre o Pensamento Social Católico da Georgetown e pela Conferência dos Bispos dos Estados Unidos.

Em abril, Pimentel condenou um vídeo do apresentador do Infowars, Alex Jones, que gravou a si mesmo enquanto detinha fisicamente um carro que transportava refugiados, que ele alegou que estavam sendo traficados.

Ela acusou Jones de um “confronto encenado, interrompendo a boa vontade de alguém” que levava as crianças para o Humanitarian Respite Center, em McAllen, Texas, onde ela trabalha.

“O Humanitarian Respite Center e a Catholic Charities do Rio Grande Valley não estão envolvidos em nenhuma rede de contrabando ou tráfico de pessoas”, disse ela em um comunicado.

“Você sabe, são famílias”, disse Pimentel no painel de debate. “Niños y mamas, tão simplesmente quanto você e eu, nossos amigos e nossos vizinhos. São pessoas e estão sofrendo do outro lado do rio, do lado mexicano. Alguns deles estão conseguindo agora chegar aos EUA”.

“E você vê em seus rostos essa dor profunda pela qual eles passaram”, disse ela, acrescentando que ela e outras pessoas puderam acompanhar essas famílias, e chorar e rir com elas.

Dylan Corbett, diretor executivo do Hope Border Institute, disse acreditar que houve mudanças positivas e significativas com o governo Biden.

“Por exemplo, foi possível ver, no aumento do limite de refugiados, um compromisso real e forte para construir ou reconstruir a nossa capacidade de reassentar refugiados em todo o mundo”, disse ele.

“Falamos sobre os imigrantes de uma forma realmente muito ruim nos últimos quatro anos, como pessoas que deveríamos temer”, acrescentou Corbett.

“Difamamos, criminalizamos e demonizamos os nossos irmãos e irmãs migrantes durante muito tempo”, disse ele, observando que, agora, o presidente “mudou o tom em relação à imigração e reconheceu que esta é uma oportunidade de promover a compaixão e de tratar as pessoas com dignidade.”

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Norma Pimentel, religiosa mexicana, exorta Biden a visitar a fronteira EUA-México - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV