Senado aprova diminuição de Reserva Extrativista em Rondônia

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Por defender indígenas, arcebispo de Porto Velho é alvo de intimidações até nas missas

    LER MAIS
  • Algorética: os valores atemporais da religião e sua contribuição insubstituível para o desenvolvimento humano e pacífico da inteligência artificial. Artigo de Paolo Benanti

    LER MAIS
  • “Elon Musk é um exemplo de que o capitalismo está se desintegrando”. Entrevista com Jonathan Crary

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Junho 2018

Projeto de Lei (PLS 206/2007) que reduz em 35% a Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto, em Rondônia. A proposta é do senador Valdir Raupp (MDB-RO). Caso não haja recurso para análise em Plenário, a matéria segue para a Câmara dos Deputados.

A reportagem é de Sabrina Rodrigues, publicada por O Eco, 12-06-2018.

A reserva perderá 20.462 hectares. O senador compensa essa redução por meio da ampliação da Resex do Lago Cuniã, também localizada no estado de Rondônia, em 24.055,16 hectares.

O relator do projeto é o senador Jorge Viana (PT-AC), que entende que a proposta de compensação reflete os interesses das comunidades tradicionais da região e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Para Viana, a ampliação da Reserva Extrativista do Lago Cuniã é uma oportunidade para garantir a proteção ao ecossistema local e para assegurar a inclusão social.

Criada em 1990, a Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto foi umas das quatro primeiras unidades de uso sustentável a serem criadas no Brasil. Está localizada nos municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, em Rondônia. No entanto, os limites foram definidos sem uma análise mais detalhada da situação fundiária, “resultando em equívoco na delimitação da superfície eleita, pois englobou erroneamente uma fração de terras, com aproximadamente 31.489,49 hectares, totalmente antropizada, que vem sendo utilizada na exploração da atividade agropecuária”. Segundo os senadores, o novo desenho proposto pelo projeto de lei resolve o equívoco.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Senado aprova diminuição de Reserva Extrativista em Rondônia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV