Para 54% dos brasileiros, mulher que denuncia violência sexual não é levada a sério

Mais Lidos

  • Nota Conjunta sobre a “Doutrina da Descoberta”. “Ela não faz parte do ensinamento da Igreja”

    LER MAIS
  • Papa Francisco e a Igreja pobre: uma leitura a partir das pinturas de Caravaggio

    LER MAIS
  • Condições do Papa Francisco melhoram, mas agora há risco de um conclave nas sombras

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

12 Dezembro 2016

A mulher que relata que foi vítima de violência não é levada a sério. É o que pensam 54% das pessoas que responderam a uma pesquisa feita pelos institutos Patrícia Galvão e Locomotiva que será divulgada nesta segunda. Outros 73% dizem que a mulher é julgada ao denunciar.

A informação é de Mônica Bergamo, jornalista, publicada por Folha de S. Paulo, 12-12-2016.

A pesquisa mostra ainda que 96% aprovam a distribuição da pílula do dia seguinte pelo governo para vítimas de violência sexual. E outros 75% declaram ser favoráveis ao aborto legal em caso de gravidez decorrente de estupro. A sondagem ouviu mil pessoas nas cinco regiões do Brasil.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para 54% dos brasileiros, mulher que denuncia violência sexual não é levada a sério - Instituto Humanitas Unisinos - IHU