Eleitores são chamados a pressionarem deputados contra o financiamento empresarial de campanhas

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A crise energética, a escolha europeia, e a “reviravolta russa”. Artigo de José Luís Fiori

    LER MAIS
  • As feridas cada vez mais abertas. As acusações da Unicef e da Oxfam

    LER MAIS
  • A fantasia de Deus. Leonardo Boff e o Espírito Santo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 07 Agosto 2015

A Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas está reforçando a mobilização para que os brasileiros pressionem os deputados federais a votarem contra o financiamento de campanhas eleitorais por empresas. O destaque da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 182/2007, de autoria do deputado Celso Russomano (PRB/SP), que dispõe sobre o financiamento eleitoral empresarial está às vésperas de ser votado. Para a Coalizão é importante que os eleitores enviem uma carta aos congressistas do seu estado pedindo que rejeitem a medida.

A reportagem é publicada por Pulsar Brasil, 06-08-2015.

A PEC 182/2007 já foi aprovada em maio, mas os destaques ficaram pendentes para serem votados, o que deve ocorrer no início deste segundo semestre parlamentar. O destaque que impede o financiamento eleitoral por empresas é de autoria do deputado federal Afonso Hamm (PP/RS).

A carta afirma que esse tipo de financiamento é a causa, cada dia mais comprovada, da corrupção eleitoral e administrativa. Uma vez que a autorização para que o dinheiro das empresas chegue às mãos dos candidatos através dos partidos em vez de recebido diretamente, em nada reduz a influência do poder econômico.

Pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, a pedido da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em julho deste ano, apurou que 74 por cento dos entrevistados em todo o Brasil são contra o financiamento das eleições por empresas e 79 por cento consideram que tal financiamento estimula a corrupção. Há estimativas que mostram que as empresas lucram até 850 por cento com o financiamento de campanhas eleitorais. O Projeto de Iniciativa Popular por uma reforma política democrática estabelece que só pessoas físicas poderão fazer doações publicamente para campanhas, de no máximo 700 reais para cada uma.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Eleitores são chamados a pressionarem deputados contra o financiamento empresarial de campanhas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV