Acusado de matar sem-terra no PR vai a júri após 12 anos

Mais Lidos

  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Para onde estamos indo? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Os equilíbrios de Lula no Brasil pós-Bolsonaro. Artigo de Bernardo Gutiérrez

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

26 Julho 2011

Doze anos após o crime, começa hoje o julgamento de Jair Fermino Borracha, acusado de matar o sem-terra Eduardo Anghinoni em um assentamento no noroeste do Paraná, em 1999.

Segundo os sem-terra, ele foi morto no lugar do irmão Celso Anghinoni, um dos líderes do MST no Estado.

À época, o réu era contratado de uma empresa de segurança que, segundo o MST, trabalhava para ruralistas. Uma perícia indicou que a bala que atingiu Anghinoni partiu da arma do acusado. Borracha nega participação no crime, e o inquérito policial foi inconclusivo sobre quem foi o mandante do assassinato.

A notícia é do jornal Folha de S.Paulo, 27-07-2011.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Acusado de matar sem-terra no PR vai a júri após 12 anos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU