Por que é comemorado todo dia 24 de novembro em homenagem a Charles Darwin?

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A ruptura interna no tecido católico brasileiro. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS
  • “Não é uma guerra entre a Rússia e a Ucrânia, é uma guerra pela reorganização da ordem mundial”. Entrevista com Maurizio Lazzarato

    LER MAIS
  • Vamos ao encontro de nossa própria destruição? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Novembro 2022

  • "Charles Darwin escreveu sua obra mais famosa, 'A Origem das Espécies', publicada em 24 de novembro";
  • "Donald Johanson, paleoantropólogo americano contemporâneo, tornou-se mundialmente famoso pela descoberta de um hominídeo fêmea com mais de 3 milhões de anos, localizado no triângulo de Afar, na Etiópia";
  • "Todo dia 24 de novembro, dois eventos muito importantes para a humanidade são comemorados em todo o planeta; a publicação de 'A Origem das Espécies' de Charles Darwin e a descoberta de um esqueleto pertencente a um hominídeo muito antigo, mais tarde conhecido pelo nome de 'Lucy'";
  • "Muitas pessoas não acreditam que os 'macacos', os primatas, sejam nossos parentes distantes. E muitas pessoas sustentam que os humanos são apenas macacos mais inteligentes. Mas também não.".

A reportagem é de Leandro Sequeiros, publicada por Religión Digital, 24-11-2022.

Todo dia 24 de novembro, dois eventos muito importantes para a humanidade são celebrados em todo o planeta, e estes são:

-A publicação de "A Origem das Espécies" de Charles Darwin.

-E a descoberta de um esqueleto pertencente a um hominídeo muito antigo, mais tarde conhecido pelo nome de "Lucy", fato levado a cabo pelo arqueólogo Donald Johanson. Esses eventos fazem com que o Dia Mundial da Evolução seja celebrado todo dia 24 de novembro.

Atualmente, Charles Darwin é conhecido em todos os cantos do mundo por seu escrito "A Origem das Espécies", publicado em 1859. Além disso, foi um cientista natural britânico, que se dedicou ao estudo das espécies.

Charles Darwin (Foto: Julia Margaret Cameron | Wikimedia Commons)

Por sua vez, Donald Johanson é um paleoantropólogo norte-americano contemporâneo que nasceu em 1943 e ficou mundialmente famoso pela descoberta de uma fêmea hominídea de mais de 3 milhões de anos, localizada no triângulo de Afar, na Etiópia.

'A origem das espécies'

Esta obra de Charles Darwin foi publicada pela primeira vez em 24 de novembro de 1859 e foi considerada uma das precursoras da literatura científica e a que fundamenta a teoria da biologia evolutiva.

Originalmente, esta obra ficou conhecida como "A origem das espécies por meio da seleção natural, ou a preservação das raças favorecidas na luta pela vida", e então em 1872 adotou o nome com o qual finalmente passaria para a posteridade e conhecimento de toda a humanidade.

Charles Darwin afirmou que todos os seres vivos do planeta descendem de uma origem comum que evoluiu.

Através desta escrita, Darwin introduziu a teoria científica, afirmando que as populações evoluem ao longo do tempo e das gerações através de um processo conhecido como seleção natural.

Além disso, ele apresentou evidências de que a diversidade da vida surgiu de uma descendência comum e de um padrão ramificado de evolução.

Portanto, Darwin afirmou em sua obra que todas as formas de vida descenderiam de um ancestral comum. E ele chegou a essa conclusão após cuidadosa observação e pesquisa, que inclui que todo esse processo ocorre a partir da seleção natural.

A descoberta de 'Lucy'

No ano de 1974, precisamente naquele 24 de novembro, os arqueólogos Tom Grady e Donald Johanson, encontraram no triângulo de Afar, na Etiópia, o esqueleto bem preservado da espécie "Autralopithecus afarensis" .

O esqueleto pertencia a um hominídeo fêmea de mais de 3 milhões de anos , que eles batizaram de "Lucy". A descoberta surpreendeu o mundo, não só pelo fato científico, mas também porque os restos fósseis estavam bastante completos e um grande número de ossos foi preservado.

Lucy foi encontrada no meio do deserto, mas soube-se que há milhões de anos, aquela região da África Oriental era um lago .

Lucy (AL 288-1) é o conjunto de fragmentos ósseos pertencentes ao esqueleto de um hominídeo da espécie Australopithecus afarensis, de 3,5 a 3,2 milhões de anos, ​​descoberto pela equipe formada pelo americano Donald Johanson e o francês Yves Coppens e Maurice Taieb em 24 de novembro de 1974, a 159 km de Adis Abeba, Etiópia.

Trata-se de cerca de 40% do esqueleto de um espécime de cerca de 1,10 metros de altura , pesando aproximadamente 27 kg (em vida), com aproximadamente 20 anos (os dentes do siso saíram recentemente). Dotada de um crânio comparável em tamanho ao de um chimpanzé, Lucy andava sobre as patas traseiras, sinal formal de uma evolução para a hominização. A habilidade bípede de Lucy pode ser deduzida da forma de sua pélvis, bem como da articulação do joelho.

A relativa robustez dos braços reforça a ideia de que ele gastava bastante tempo com eles para se deslocar por entre as árvores.

Lucy

O nome Lucy vem da música "Lucy in the Sky with Diamonds" da banda The Beatles, que os pesquisadores ouviram em um rádio enquanto comemoravam este evento.

Até 1978, a comunidade científica não levou em consideração a descoberta de Johanson e sua equipe da International Afar Research Expedition. A revista Kirtlandia concordou em publicar a descoberta do novo hominídeo, ao qual seus autores atribuíram o nome científico de Australopithecus afarensis.

Posteriormente, foram encontrados no mesmo local restos pertencentes a um mínimo de seis indivíduos, dois deles eram crianças com cerca de cinco anos de idade, mas o esqueleto mais completo era o de Lucy, de quem foram encontrados um total de 52 ossos.

Os restos mortais de Lucy estão atualmente guardados em um cofre no Museu Nacional em Addis Abeba, capital da Etiópia.

Reconstrução do esqueleto de "Lucy" no Museu de História Natural de Cleveland (Foto: Andrew | Wikimedia Commons)

Muitas pessoas não acreditam que os "macacos", os primatas, sejam nossos parentes distantes. E muitas pessoas sustentam que os humanos são apenas macacos mais espertos.

Mas nem um nem outro. Por um lado, os dados fósseis mostram que somos primatas; por outro lado, as neurociências mostram que existe uma grande distância psicossomática com os primatas. Ao possuir plena autoconsciência, temos plenos direitos e deveres que brotam da dignidade.

O Projeto Grande Símio (PGS) (em inglês, Great Ape Project, GAP), fundado em 1993, pede uma extensão do igualitarismo moral para incluir todos os grandes símios. Isso inclui as espécies de chimpanzés, gorilas, bonobos e orangotangos, considerando ambos os grupos como espécies inteligentes.

O PGS é uma organização internacional de primatologistas, psicólogos, filósofos e outros especialistas que promovem uma Declaração dos Direitos dos Grandes Primatas das Nações Unidas, que concederia certos direitos morais e legais aos grandes símios, incluindo o direito à vida, o direito à proteção da liberdade individual e a proibição da tortura e maus tratos físicos e psicológicos.

Por estas razões, todo dia 24 de novembro em todo o planeta este dia é reconhecido como o Dia Mundial da Evolução, porque ambos os eventos marcaram um antes e um depois nas pesquisas científicas e nas teorias que tentam explicar sobre esta questão que desafia nossas origens.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Por que é comemorado todo dia 24 de novembro em homenagem a Charles Darwin? - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV