Doce ainda. Marize Castro na oração inter-religiosa desta semana

Foto: Freepik

11 Novembro 2022

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Por meio de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, colaborador do Instituto Humanitas Unisinos – IHU e do canal Paz Bem

Doce ainda 

Porque o ódio não me pertence, eu não odeio.

Crivo-me de ternura.

Evoco o meu destino.

Sagradas catedrais, protejam-me.

Doce ainda é o meu coração ajoelhado.

Doce ainda é a minha alma golpeada.

A juventude se despede

e outras pérolas aproximam-se.

Sábias. Com esmero.

Metade flor. Metade espelho. 

Fonte: Marize Castro. Esperado ouro. Natal: Una, 2005, p. 29 

Marize Castro
Foto: Blog Letras In.Verso e Re.Verso

Marize Castro (1962) é um poetista nascida no Rio Grande do Norte. Entre seus livros, estão: Marrons Crepons Marfins (1984); Rito (1993); poço. festim. mosaico (1996); Esperado ouro (2005); Lábios-espelhos (2009); Habitar teu nome (2011), A mesma fome (2016) e Jorro (2020).

Leia mais

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV