O sistema eclesiástico ficou sem vinho, sem amor

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A arte da leitura. Artigo de Enzo Bianchi

    LER MAIS
  • Maria Madalena era realmente de Magdala? Duas pesquisadoras investigam isso

    LER MAIS
  • Estudo mostra que SARS-CoV-2 pode ficar no organismo por tempo superior ao recomendado para quarentena

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Janeiro 2022

 

 Foto: Religión Digital

 

  • "Deus amou seu povo, a humanidade. A relação entre Deus e seu povo foi vivida como comunicação de bondade e amor: casamento"
  • "Em muitas das atitudes das nossas paróquias e instituições eclesiásticas não há espírito, há estruturas, servilismo, leis, medo, ritos, obediência, mas não há alma nem amor"
  • "Felizmente Francisco tenta corrigir o rumo eclesiástico para o eclesial e para as bodas de Caná"
  • "Em algumas dioceses (igrejas locais) como a nossa, isso se vê claramente. Toda a etapa litúrgica é cuidada, a adoração perpétua do Santíssimo Sacramento, os regulamentos morais, mas não temos espírito, vinho, amor".

 

O artigo é de Tomás Muro Ugalde, teólogo basco, publicado por Religión Digital, 10-01-2022.

 

Eis o artigo. 

 

01 v 1. Casamento na Galileia Cana


O sinal de casamento em Caná é como o primeiro passo da atividade de Jesus em sua vida adulta.

Houve um casamento

Todo casamento, casamento sempre remete ao amor, à vida. Em cada casamento, que seja assim, há amor e vida.

Deus amou seu povo, a humanidade. A relação entre Deus e seu povo foi vivida como uma comunicação de bondade e amor: o casamento .

A imagem do casamento, do amor está muito presente nos profetas e no mundo bíblico ao anunciar os tempos do Messias. Essa relação de amor na linguagem bíblica foi chamada: “Aliança”.

Deus quer, ama e é sempre fiel às pessoas, ao ser humano.

Deus não nos manda (lei), ele nos quer.

Foto: Religión Digital



1 v 3 O vinho estava faltando

Vamos concordar que esta falta de vinho é uma ficção literária do evangelista, porque "não é possível" que num casamento judaico falte vinho.

O vinho é o símbolo do espírito e do amor. O povo de Israel ficou sem espírito, sem amor, só viveu pela lei. O judaísmo acabou entendendo e vivendo a religião como uma teia de regras e ritos sem alma, sem vida e sem espírito, sem amor. Só guardavam as vasilhas (as vasilhas eram de pedra, porque o barro contamina a água. O fato de as vasilhas serem de pedra remete às pedras do Sinai, ao Decálogo, à lei). A religião judaica acabou sendo um “carrefour” de leis e preceitos. Como nós, como nossa Igreja?

Em muitas das atitudes de nossas paróquias e instituições eclesiásticas não há espírito, há estruturas, servilismo, leis, medo, rituais, obediência, mas não há alma nem amor.

Para ser católico, você não precisa amar, basta obedecer. O católico obedece, o cristão ama.

Se você não der esmolas em sua vida, se você não visitar uma pessoa doente, se você não dedicar tempo e energia aos outros, moral e canonicamente ninguém poderá lhe dizer nada, ninguém lhe dirá nada. Mas enquanto você não cumprir os regulamentos, com a lei eclesiástica, enquanto você desviar um pingo das rubricas litúrgicas, ou das normas morais de nascimento, etc., eles provavelmente lhe dirão que você está se afastando do Igreja, se eles não te ameaçarem com condenação.

Em Caná, em Israel, faltou amor, e hoje o tecido eclesiástico está desprovido de espírito, liberdade, audácia e amor.

Felizmente, Francisco tenta corrigir o rumo eclesiástico para o eclesial e para as bodas de Caná.

 Foto: Religión Digital

 

 

vv 2.3 Nas bodas de Caná está presente a mãe de Jesus e também os discípulos: a assembléia cristã, a Igreja

A família é construída em torno do amor. Trata-se agora da nova família de Jesus: sua mãe e seus irmãos (discípulos).

É curioso que o Evangelho de João só menciona Maria duas vezes e Jesus não chama Maria de "mãe", mas de "mulher". (Nem assim o nome de Maria aparece no Evangelho de João). Agora em Caná: " Mulher, ainda não é chegada a minha hora" e ao pé da cruz: "Mulher, aí está o teu filho" (Jo 19,26-27)

A mulher, a nova Eva como criação da nova vida. As bodas de Caná como um "encontro" de amor. (Na cruz está o discípulo que Jesus tanto amou).

A nova família de Jesus é constituída não pelos jarros, pelas pedras da lei, mas pelo amor.

Há uma igreja onde há amor, o resto é uma agência de serviço litúrgico.

Em algumas dioceses (igrejas locais) como a nossa, isso é visto claramente. Toda a etapa litúrgica está cuidada, a adoração perpétua do Santíssimo Sacramento, os regulamentos morais, mas não temos espírito, vinho, amor.

Eles não têm, nós não temos vinho, tom vital.

 Foto: Religión Digital

 

v 4. Minha hora não chegou

O tema da “hora” é importante em João: aparece mais de 20 vezes neste Evangelho e num movimento ascendente e um tanto dramático, porque chega a hora em que Jesus vai morrer: Jesus sabendo que tinha chegado a hora deste mundo para o Pai... (Jo 13,1). E a partir dessa hora o discípulo a recebeu em sua própria casa . (Jo 19:27).

No Evangelho de São João, a comunidade cristã, a Igreja nasce ao pé da cruz onde recebe a redenção, o Espírito e o batismo (água e sangue).

Em tempos de tristeza e desânimo eclesiástico, voltemos o nosso olhar pessoal e eclesial para a hora do Senhor, para a redenção e o amor.

 

v 6 Havia seis jarros de pedra - eles os encheram de água.

O mundo religioso do AT estava exausto e sem vida, pois reduziram tudo a pedras (as tábuas da lei do Sinai) e água (ritos sem vida).

O número 6 (jarros) significa imperfeição. O número perfeito é 7. [1] Aquela cidade ficou com 6 pedras, que evocam imperfeitamente as pedras da lei do Sinai.

A restauração do cristianismo (da Igreja) não virá por causa da lei mais rígida, por causa da involução e punição que já navega na Igreja há décadas (provavelmente desde a morte de Paulo VI ao Papa Francisco).

A restauração da Igreja virá pelo amor .

 Foto: Religión Digital

 

 

v 9 O mordomo provou a água transformada em vinho.

Jesus Cristo transforma a religião em fé e vida. A velha Aliança já não funciona, o velho vinho. A Aliança de Cristo é nova. É a substituição da antiga Aliança. Jesus Cristo troca o cumprimento pela confiança , a lei pela liberdade, a água pelo amor. Jesus troca a dureza, o pano de saco pelo bom vinho no espírito.

No restauracionismo que eles querem nos impor, não voltemos à velha Aliança, não voltemos à escravidão no Egito. Cristo é a nova aliança de amor e liberdade.

 

v 11-12 Com o casamento em Caná Jesus começa seus sinais. A fé de seus discípulos cresceu.

Através deste sinal - através do amor - a fé dos seus discípulos cresceu. O crente e cada comunidade cresce na fé e como pessoa através do amor.

O sinal (o milagre) não é mágico. O sinal é que Cristo muda a lei (jarras: pedra) e o rito (água) por um vinho novo, ou seja, por amor. O sinal é que somos chamados à liberdade e ao amor, não à lei. Não se acredita em um mágico, nós acreditamos no amor e em quem ama.

Os símbolos têm valor pelo que apontam, não pelo que são. O estilo do Evangelho de João é lindamente simbólico. O Evangelho de João é construído a partir de um fato e de um longo discurso ou “catequese” que explica o fato simbólico:

Água / mulher samaritana (Jo 4),

Multiplicação dos pães/pão da vida (Jo 6), Cegueira/luz: eu sou (Jo 9)

Quando alguém te mostrar as estrelas, não olhe para o dedo.

 

Foto: Religión Digital

 

 

v 5 Faça o que ele lhe diz.

Maria, presente no amor daqueles casamentos, diz aos servos: fazei o que Ele vos disser.

Só haverá espírito, vinho novo, amor na Igreja e na sociedade se fizermos o que Ele nos diz e o que Ele nos diz é serviço e amor.

Faça o que ele lhe diz.

 

Nota:

[1] O número 666 é a imperfeição suprema, a besta - o anticristo (Ap 13,18): três vezes -o 6- não atinge a perfeição.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O sistema eclesiástico ficou sem vinho, sem amor - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV