Comunidades resistindo ao extrativismo

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Agosto 2021

 

Como parte do processo de escuta da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, no sábado, 21 de agosto, será realizado o encontro: “Um grito de esperança na Assembleia Eclesial: comunidades em resistência ao extrativismo”, onde serão ouvidas vozes de diversas comunidades da região.

A informação é de Red Iglesias y Minería, publicada por Jesuítas da América Latina, 03-08-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Representantes das comunidades afetadas compartilharão suas lutas e especialmente suas propostas para as mudanças necessárias na Igreja em relação à defesa dos direitos da comunidade e da natureza seriamente afetados pelas empresas extrativistas em seus territórios.

 

“Um grito de esperança na Assembleia Eclesial: comunidades em resistência ao extrativismo” (Foto: Reprodução Red Iglesias y Minería)

 

Estão convocados: bispos, padres, religiosas e religiosos e outros agentes pastorais interessados para “escutar os sonhos, dúvidas, reivindicações e esperanças das comunidades que sofrem as consequências de um sistema baseado no extrativismo exacerbado, nos nossos países”, afirmam os organizadores.

A jornada é organizada pela Rede Igrejas e Mineração em aliança com REPAM, CLAR, AELAPI, AMERINDIA, CEBS, Rede de Centros Sociais Jesuítas - CPAL, Pax Christi, Plataforma Internacional Contra a Impunidade, etc.

Para as instituições convocadoras: “Nesta Assembleia Eclesial, os bispos, padres, religiosos e outros agentes pastorais devem refinar a escuta para ouvir diretamente as comunidades. Para que elas também saibam que há uma Igreja atenta a escutar as suas palavras, dores e exigências”.

Este encontro com as comunidades é uma continuidade de eventos presenciais anteriores, o primeiro no Vaticano (2015) e o segundo em Brasília (2018). Suas conclusões e contribuições serão enviadas à Assembleia Eclesial que está programada para o mês de novembro no Santuário da Virgem de Guadalupe, na Cidade do México.

A data para ouvir as Comunidades na resistência ao extrativismo é sábado, 21 de agosto, nos seguintes horários:

Turno da manhã:
08h. (América Central)
09h. (México, Colômbia, Equador, Peru)
10h. (Chile, Bolívia)
11h. (Brasil, Argentina)

Turno da tarde:
13h. (América Central)
14h. (México, Colômbia, Equador, Peru)
15h. (Chile, Bolívia)
16h. (Brasil, Argentina)

Será transmitido pela página do Facebook da Red Iglesias y Minería.

 

Leia mais 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Comunidades resistindo ao extrativismo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV