Ex-núncio papal para a França condenado a oito meses por assédio sexual

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A geração Z é a geração ‘do Fim do Mundo’. Entrevista com Carlos Tutivén Román

    LER MAIS
  • Celibato dos padres no centro do Sínodo. O caso dos abusos impulsiona as reformas

    LER MAIS
  • “A Renda Básica não é em si uma proposta antitrabalho”. Entrevista com Alberto Tena

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Dezembro 2020

Corte em Paris sentenciou dom Luigi Ventura por “assédio sexual” contra quatro jovens.

A reportagem é de Claire Lesegretain e Loup Besmond de Senneville, publicada por La Croix, 17-12-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

A Corte Correcional de Paris deu ao arcebispo Luigi Ventura, ex-núncio papal para a França, uma suspensão de oito meses por “assédio sexual” contra quatro jovens.

O clérigo italiano de 76 anos foi sentenciado “in absentia” em 16 de dezembro, condenado por apalpar as nádegas de Matthieu de la Souchère e três homens identificados como Benjamin Guy, Marc e Marius – todos pseudônimos.

“Esta é uma sentença pesada para esse tipo de crime”, disse Jade Dousselin, advogada de Guy.

No mês passado, os promotores solicitaram uma pena suspensa de dez meses.

Dousselin disse estar “muito grata” pelo tribunal ter concedido ao seu cliente “2 mil euros em danos e 2,5 mil euros em custas judiciais”.

De la Souchère, a única vítima que expôs seu nome, também receberá 2 mil euros por danos 1,5 mil em custas judiciais.

 

23 mil euros em danos e reembolso de honorários advocatícios

Outra vítima, que era seminarista na altura do assédio, foi premiada com 6 mil euros por danos e 5 mil euros em custas judiciais.

“O tribunal considerou que para essa pessoa, que era mais jovem na época dos incidentes, houve maiores repercussões em sua vida desde que foi demitido do seminário e ele foi profundamente afetado pelas ações”, disse Dousselin.

O arcebispo Ventura terá, portanto, de pagar mais de 23 mil euros em danos e reembolso de custas judiciais.

Dousselin admitiu que se tratava de “uma penalidade muito alta para este tipo de caso”.

Mas ela levantou a hipótese de que o tribunal, “sabendo que a suspensão de oito meses não teria impacto, queria uma compensação financeira significativa”.

O arcebispo italiano negou veementemente as acusações durante uma audiência com os investigadores em abril de 2019 e em uma audiência com os demandantes um mês depois.

A Santa Sé levantou a imunidade diplomática do núncio em julho de 2019 e em dezembro do mesmo ano o papa Francisco aceitou a renúncia do prelado “por razão da idade”.

 

“Ele não aguenta mais”

“É uma decisão totalmente desproporcional”, acusou a advogada de Ventura, Solange Doumic.

“Supondo que os fatos relatados pelos demandantes foram considerados na medida em que os demandantes os deram, tal veredicto não está de acordo com a jurisprudência”, argumentou.

Embora Doumic espere apelar, ela disse que não tem certeza se seu cliente – que ela descreveu como “despedaçado” – deseja fazê-lo.

“Ele não aguenta mais”, disse o advogado.

“Ele foi extremamente afetado por este julgamento inédito e pela pressão da mídia que o acompanhou”, acrescentou ela.

O Vaticano não deu nenhuma indicação até agora sobre o que planeja fazer com o arcebispo condenado.

Até agora, apenas um outro núncio papal foi condenado em um tribunal civil.

Um tribunal italiano ordenou que o arcebispo Carlo Maria Viganò em 2018 indenizasse seu irmão deficiente a quem ele havia roubado em 1,8 milhão de euros.

Outro ex-núncio, o arcebispo polonês Jozef Wesolowski, foi preso por pedofilia pelo sistema de justiça civil do Vaticano em 2015. Mas ele morreu antes mesmo de ir a julgamento.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ex-núncio papal para a França condenado a oito meses por assédio sexual - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV