"Depois da reforma, a Rádio Vaticano, como tal, desaparece", afirma Pe. Lombardi

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • Católicos versus Evangélicos no Brasil: “guerra de posição” x “guerra de movimento”. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS
  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

28 Setembro 2016

"A Rádio Vaticano foi confiada há 85 anos pelo papa à Companhia de Jesus para a sua condução. Nesse processo de reforma em andamento, a própria Rádio Vaticano como tal desaparece, não existe mais, com a sua identidade institucional específica e individual." Foi o que disse o padre Federico Lombardi, ex-diretor da emissora da Santa Sé, durante a coletiva de imprensa de apresentação da 36ª Congregação Geral que elegerá o novo superior dos jesuítas.

A reportagem é do sítio do Servizio Informazione Religiosa (SIR), 27-09-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Ao responder às perguntas dos jornalistas, Lombardi se referiu à reforma que levou à constituição da Secretaria para a Comunicação, da qual, nos últimos dias, foi divulgado o estatuto, e comentou: "Muda a situação e muito profundamente".

"Eu acho que o novo superior geral – especulou – irá falar com o papa e ouvirá se o papa quer dizer algo mais específico ou se a missão terminou com a mudança dessa situação."

A Rádio Vaticano, portanto, para Lombardi, "é um assunto do qual o novo superior geral irá se ocupar, em diálogo com o papa, para entender quais são os seus desejos nesta situação."

"Não se tomarão decisões por parte da Congregação", especificou. "Depende do novo governo negociar com a Santa Sé sobre as tarefas que a Santa Sé exigir."

Leia mais:

Rádio Vaticano fecha e renasce como emissora online de rádio e TV

O fim de uma época. Após 85 anos jesuítas deixam a Rádio Vaticana

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Depois da reforma, a Rádio Vaticano, como tal, desaparece", afirma Pe. Lombardi - Instituto Humanitas Unisinos - IHU