Igrejas insistem junto à OTAN retirada de armas nucleares da Europa

Mais Lidos

  • Somos todos aspirantes a cristãos. Entrevista com Paolo Ricca

    LER MAIS
  • “O mundo da educação foi sobrecarregado e perturbado pelo surgimento do ChatGPT”. Discurso do cardeal José Tolentino de Mendonça

    LER MAIS
  • O “Filioque” e a história. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

17 Mai 2012

“Preguem com o exemplo” foi o pedido que o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) dirigiu à cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), que estará reunida em Chicago dias 20 e 21 de maio, para que retirem as armas nucleares instaladas na Europa passadas duas décadas do fim da guerra fria.

A informação é da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC), 16-05-2012.

O secretário geral do CMI, pastor Olav Fykse Tveit, dirigiu o pedido em declaração pública divulgada na terça-feira, 15, reiterando solicitação já encaminhada à OTAN pelo próprio organismo ecumênico internacional, mas também pela Conferência de Igrejas da Europa, o Conselho de Igrejas do Canadá e o Conselho Nacional de Igrejas de Cristo dos Estados Unidos.

Os líderes ecumênicos temem que a Cúpula da OTAN exija a reciprocidade russa para retirar as armas nucleares da Europa. Tveit receia que a tal reciprocidade conduza o problema a “um ponto morto”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Igrejas insistem junto à OTAN retirada de armas nucleares da Europa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU