Soneto de Contrição. Vinícius de Moraes na oração inter-religiosa desta semana

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A ruptura interna no tecido católico brasileiro. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS
  • “Não é uma guerra entre a Rússia e a Ucrânia, é uma guerra pela reorganização da ordem mundial”. Entrevista com Maurizio Lazzarato

    LER MAIS
  • Vamos ao encontro de nossa própria destruição? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Novembro 2022

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Por meio de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, colaborador do Instituto Humanitas Unisinos – IHU e do canal Paz Bem

 

Soneto de Contrição

 

Eu te amo, Maria, te amo tanto

Que o meu peito me dói como em doença

E quanto mais me seja a dor intensa

Mais cresce na minha alma teu encanto.

Como a criança que vagueia o canto

Ante o mistério da amplidão suspensa

Meu coração é um vago de acalanto

Berçando versos de saudade imensa.

Não é maior o coração que a alma

Nem melhor a presença que a saudade

Só te amar é divino, e sentir calma...

E é uma calma tão feita de humildade

Que tão mais te soubesse pertencida

Menos seria eterno em tua vida.

 

Fonte: Vinícius de Morais. Antologia poética, p. 91.

Vinicius de Moraes nos anos 1970 (Foto: Ricardo Alfieri | Wikimedia Commons)

 

Vinicius de Moraes (1913-1980): famoso por sua presença na Música Popular Brasileira, além de músico, foi poeta, dramaturgo, jornalista e diplomata fluminense. Sua poesia é marcada pelo lirismo. Já em 1932 publicou seu primeiro poema, “A transfiguração da montanha”, na revista A Ordem. Seu primeiro livro vem logo em seguida, em 1933, com O caminho para a distância. Entre 1934 e 1955, trabalha em diversos jornais e atua em cargos diplomáticos representando o Brasil, além de publicar outros livros. O ano de 1956 é marcado como aquele em que conhece seu maior parceiro musical, Antônio Carlos Jobim, com quem, dois anos depois, lançaria um dos mais importantes movimentos musicais brasileiros, a Bossa Nova. O lançamento do álbum Canção do Amor Demais marca o período. Com Tom Jobim, escreveu e musicou diversas letras, a mais famosa sendo Garota de Ipanema. Outro grande parceiro musical foi o cantor e compositor Toquinho, com quem lançou diversos álbuns durante sua última década de vida. 

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Soneto de Contrição. Vinícius de Moraes na oração inter-religiosa desta semana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV