A escassez de padres cresce para mais de 3 mil católicos por sacerdote, mostram dados do Vaticano

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Outubro 2020

As missões católicas estão tendo trabalho com a diminuição do número de vocações sacerdotais e em meio à pandemia de covid-19, segundo dados divulgados no último dia 18 de outubro pelo Vaticano em vista do Dia Mundial das Missões.

A reportagem é de Claire Giangrave, publicada por Religion News Service, 19-10-2020. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

O número de padres caiu em níveis significativos, especialmente na Europa e nas Américas, de acordo com o relatório emitido sexta-feira pela Congregação para a Evangelização dos Povos, encarregada da distribuição do clero pelo mundo e da coordenação das missões da Igreja. (Os dados do Vaticano incluem a América do Sul e América Central, junto da América do Norte, em suas análises.)

O número total de padres no mundo diminuiu para 414.065 em 2018, com a Europa registrando uma queda de 2.675 padres em comparação com 2017. O relatório revela também uma leve diminuição no número de católicos nas Américas, na Europa e na Oceania. Enquanto isso, a África e a Ásia continuam mostrando sinais de crescimento, segundo os dados.

“Não devemos ter medo! A missão continua graças ao poder do Espírito Santo”, disse Dom Protase Rugambwa, secretário da citada congregação vaticana em coletiva de imprensa no Vaticano.

No entanto, esta diminuição no número de clérigos coincide com um aumento da população mundial, pondo pressão sobre os padres que devem ministrar para um número maior de fiéis. Em dezembro de 2018, o relatório indica que havia 1.328.993.000 de católicos no mundo.

Consequentemente, existe uma média de 14.638 pessoas por padre, e uma média de 3.210 católicos por padre. Esta escassez de clérigos, juntamente com uma população crescente, tem colocado restrições à evangelização e aos esforços missionários em nível mundial.

O número de religiosas também viu um declínio de 7.249 irmãs, uma queda semelhante àquela informada em 2017. Mais uma vez, os dados mostram que a Europa e as Américas foram as regiões que registram a maior diminuição no número de religiosas em nível mundial.

O número de seminaristas diminuiu, especialmente nas Américas e na Europa. Em particular, os seminaristas menores, aqueles com idade escolar e que desejam ser padre, caíram pelo terceiro ano consecutivo em todo o mundo, exceto na Ásia.

Os motivos dessa tendência entre o clero católico no mundo variam, desde a secularização até os escândalos sexuais e financeiros atualmente em curso na Igreja. Mas a pandemia de covid-19 também pôs um desafio com relação às doações após o fechamento das igrejas e com a paralisação das iniciativas missionárias.

“O maior desafio que muitas igrejas em territórios de missão precisaram enfrentar foi o fechamento das igrejas e, portanto, a falta das celebrações, o que resultou na falta de coleta da oferta”, disse Dom Giampietro Dal Toso, presidente das Pontifícias Obras Missionárias, na coletiva de imprensa.

“Como facilmente podemos imaginar, muitas dessas realidades eclesiais contam unicamente com as ofertas das missas dominicais e não possuem um sistema centralizado de apoio”, acrescentou.

Para aliviar as dificuldades financeiras postas pela pandemia, o Papa Francisco criou um fundo de emergência para as missões, que coletou quase 1 milhão e 300 mil dólares globalmente, valor a ser usado no apoio de mais de 250 projetos missionários.

A maior parte do dinheiro foi enviado a dioceses locais para o apoio aos padres, explicou Dal Toso, bem como comunidades, escolas e unidades familiares católicas em dificuldade.

Embora, em nível mundial, o número de padres esteja diminuindo, a presença de missionários leigos tem aumentado. O número de missionários católicos leigos cresceu 20.388, para um total de 376.188, principalmente nas Américas e na Ásia.

O número de catequistas (lideranças leigas que lecionam os conteúdos básicos do catolicismo, em sua maioria crianças), embora tenha mostrado uma curva descendente no mundo, mostrou um crescimento positivo na África e na Ásia. No continente americano, no entanto, o número de catequistas teve menos 40.846 pessoas.

O tema deste ano do Dia Mundial das Missões, que caiu em 18 de outubro, é “Eis-me aqui, envia-me”. O seu propósito foi destacar as iniciativas missionárias coordenadas pela Igreja Católica e organizar eventos, em nível mundial, para a promoção de donativos. Este ano, devido à pandemia, os eventos acontecerão, na maior parte das vezes, de forma online.

Na mensagem que enviou para o evento mundial, o Papa Francisco reconhece que “Deus nos fala nestes tempos de pandemia, que também é um desafio para a missão da Igreja”.

“Neste contexto, a Missão é um convite a sair de si, por amor a Deus e ao próximo, para partilhar e servir todos os que mais precisam da Boa Nova e da salvação”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A escassez de padres cresce para mais de 3 mil católicos por sacerdote, mostram dados do Vaticano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV