Geração ''nem-nem'': a preocupação do papa no encontro com universitários do Equador

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa publicará, na próxima semana, a exortação pós-Sínodo da Amazônia

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • ‘Dois Papas’ é melhor do que o novo livro dos ‘três papas’

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Julho 2015

O Papa Francisco expressou a sua preocupação com os jovens sem estudo nem trabalho, vítimas do desespero, que acabam "se alistando em projetos de loucura social". Ele o fez na conclusão de um desafiador discurso dirigido nessa terça-feira aos representantes da sociedade civil do Equador, reunidos em Quito, na Igreja de São Francisco, uma das mais antigas da cidade, falando dos jovens desempregados, presas do desespero, e, pela primeira vez, citando entre eles também os foreign fighters.

A reportagem é de Salvatore Izzo, publicada no sítio Il Sismografo, 07-07-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Bergoglio apontou para a necessidade de dar mais atenção à chamada geração "nem-nem" também no seu discurso à tarde na Universidade Católica de Quito. "Nossos centros educativos – disse ele, falando para milhares de estudantes e inúmeros professores – são uma sementeira, uma possibilidade, terra fértil para cuidar, estimular e proteger."

"Eu me pergunto com vocês, educadores: vocês velam pelos seus alunos, ajudando-os a desenvolver um espírito crítico, um espírito livre, capaz de cuidar do mundo de hoje?", perguntou Bergoglio, depois, aos professores de diversos centros de ensinos que participavam do encontro.

Perguntou-lhes: "Vocês têm um espírito que seja capaz de buscar novas respostas para os múltiplos desafios que a sociedade hoje propõe à humanidade? São capazes de estimulá-los a não se desentender da realidade que os rodeia? Como entra no currículo universitário ou nas distintas áreas do fazer educativo a vida que nos rodeia, com suas perguntas, suas interrogações, seus questionamentos? Como geramos e acompanhamos o debate construtivo, que nasce do diálogo em prol de um mundo mais humano?".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Geração ''nem-nem'': a preocupação do papa no encontro com universitários do Equador - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV