Escolaridade e renda no mercado de trabalho. Especial do Trabalho Vale do Sinos 2003-2016

  • Segunda, 9 de Julho de 2018

A maioria dos trabalhadores (65,50%) do Vale do Sinos não haviam completado o ensino médio em 2003, sendo que a maior parte dos trabalhadores estavam na faixa do 6º a 9º incompleto (22,36%). Esta realidade mudou radicalmente ao longo dos anos. Em 2016 a maioria dos trabalhadores (61,39%) tinha ensino médio completo, superior incompleto e superior completo e a maior parte dos trabalhadores tinha ensino médio completo, passou de apenas 21,44% dos vínculos ativos em 2003 para 41,82% dos vínculos em 2016.

O número de trabalhadores entre 2003 e 2016 passou a diminuir no ano de 2015 no Brasil. O ano de 2003 o número de trabalhadores formais era de 29,5 milhões. O número subiu para 45,2 milhões no ano de 2016. O que representou um aumento de 53,5% no período. O ano de 2014 foi quando o número chegou ao ponto mais alto entre 2003 e 2016. O número de trabalhadores chegou a 48,8 milhões em 2014.

Ao longo do mês de maio o ObservaSinos tematizará no Especial do Trabalho:

  • Gênero e geração;
  • Escolaridade e renda;
  • Ocupação e perfil dos estabelecimentos;
  • Saúde do trabalhador e Pessoas com Deficiência.

Confira a segunda parte do Especial do Trabalho Vale do Sinos com a tematização sobre a escolaridade e a renda dos trabalhadores.