Pra onde ir - A crise do Rio Grande do Sul vai além da questão econômica

  • Domingo, 24 de Agosto de 2014

Em 1984, na 14ª edição da Califórnia da Canção Nativa, festival de música realizado no Rio Grande do Sul, um jovem cantor se destacou com os versos de uma canção composta por Dilan Camargo e Celso Bastos: “Pra onde ir, pra onde ir / Quem do campo empobreceu / Pra onde ir, pra onde ir / Quem na cidade se perdeu”. A voz era de Victor Hugo, atual secretário da Cultura do Rio Grande do Sul.

Para se saber aonde ir, para se discutir o caminho que deve seguir um estado fraturado, mas notório por sua empáfia e presunção de superioridade, antes é importante aprofundar o entendimento acerca das diversas crises que o Rio Grande vive.

No momento em que o estado atravessa a pior crise econômica de sua história e o governador José Ivo Sartori demonstra pouca habilidade para enfrentar a situação, e no mês em que os gaúchos costumam celebrar de maneira ufanística a Guerra dos Farrapos (1835-1845), a revista IHU On-Line debate algumas das crises que os gaúchos vivem, além da derrocada econômica.

Clique na imagem para acessar