Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

Terceirizadas da Petrobras demitem 80 trabalhadores na Refap

Cerca de 80 trabalhadores já foram demitidos desde Dezembro por empresas terceirizadas pela Petrobras na Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), em Canoas (RS). Para cortar gastos, a REFAP modificou contratos com as terceirizadas, que repassaram em demissões.

A reportagem é de Raquel Casiraghi e publicada pela Agência de Notícias Chasque, 27-01-2009.

O presidente do Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro), Edson Flores, relata que os prejuízos aos trabalhadores não se restringem somente aos demitidos. Com os desligamentos, os funcionários que permanecem nas empresas acabam tendo jornadas de trabalho excessivo.

"Nós vimos que está existindo uma maior exploração. Em lugares em que haviam antes 70 trabalhadores fazendo o serviço, hoje há 15, por exemplo", argumenta.

O Sindipetro recorreu à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) em dezembro para conter as demissões. A SRTE mediou duas reuniões entre sindicalistas, REFAP e seis terceirizadas para tratar dos desligamentos, mas acabaram sem solução. O Sindipetro agora colhe relatos de trabalho abusivo para exigir que a superintendência aumente a fiscalização.

Flores afirma que a atuação da Petrobras contradiz a cobrança de geração de empregos feita pelo governo federal. "O próprio presidente da República e o ministro do Trabalho dizem que não há motivos para demissões e vimos essas questões numa empresa estatal, nós queremos um auxílio para que não ocorram demissões", diz.

A reportagem entrou em contato com a REFAP, mas não obteve resposta até o fechamento da matéria.

Comentários encerrados.

Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"Ótima matéria, bom seria se os meios de comunicação colocasse as claras o que acontece nos basti..." Em resposta a: O jogo do toma lá e dá cá da política
"É importante que os presidenciáveis conheçam o pensamento da Igreja Católica, bem como que eles ..." Em resposta a: Os bispos do Brasil provocam os presidenciáveis com temas polêmicos
"E onde estava o governador Alkmim que não interveio para evitar a desocupação violenta de sua pol..." Em resposta a: Breves do Facebook

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes