Agricultura comercial causou 70% do desmatamento na América Latina

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Julho 2016

Levantamento da FAO mostra que no Brasil, mais de 80% do desmatamento está associado à conversão de terras em pastagens, mas país é elogiado por iniciativa Bolsa Verde, de apoio a famílias pobres. Segundo a FAO, não é preciso acabar com as florestas para produzir mais alimentos.

A reportagem é de Leda Letra, publicada por Rádio ONU, 21-07-2016.

Em vários países do mundo, intervenções agrícolas em grande escala contribuíram para o desmatamento, segundo levantamento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Na América Latina, por exemplo, o uso extensivo de terras para o pasto e a produção de soja em escala industrial são alguns dos fatores que causaram 70% do desmatamento na região.

Pasto

O relatório apresentado esta segunda-feira pela FAO afirma que no Brasil, mais de 80% do desmatamento está associado à conversão de terras em terrenos para pastagem.

Por outro lado, o país vinculou crédito rural com critérios ambientais, evitando a perda de 270 mil hectares de florestas que seriam utilizados para a produção de carne de vaca.

Famílias Pobres

A FAO também elogia o país pela iniciativa Bolsa Verde, um programa de transferência condicionada de dinheiro que entrega recursos a famílias pobres. Essas famílias precisam manter suas terras e gerar de forma sustentável os recursos naturais.

A agência da ONU destaca a necessidade urgente de se promover mais interações positivas entre agricultura e florestas, focando na agricultura sustentável e promoção da segurança alimentar. Mas a FAO lembra que não é preciso acabar com as florestas para produzir mais alimentos.

Segurança Alimentar

O relatório O Estado das Florestas do Mundo foi apresentado na abertura do Comitê da FAO sobre Florestas, em Roma, na Itália. O diretor-geral da agência, José Graziano da Silva, declarou que a “Agenda 2030 e o Acordo do Clima de Paris reconhecem que não é mais possível ver a segurança alimentar e o manejo dos recursos naturais de forma separada”.

Segundo o levantamento, desde 1990, 20 países melhoraram seus níveis de segurança alimentar enquanto mantiveram ou aumentaram sua cobertura florestal. Chile, China, Gâmbia, Irã, Turquia e Uruguai são algumas dessas nações.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Agricultura comercial causou 70% do desmatamento na América Latina - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV