Nigéria. Arcebispo pede calma após onda de sequestros de clérigos

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • Comunidades Eclesiais de Base, sim. Artigo de Pedro Ribeiro de Oliveira

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Julho 2016

Irmãs nigerianas afirmam que sequestros são uma ameaça constante.

O presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Nigéria pediu aos padres que atuam no país a permanecerem firmes e não se deixarem intimidar com a onda recente de sequestros de membros do clero e religiosos.

A reportagem é de Megan Cornwell, publicada por The Tablet, 12-07-2016. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Ignatius Kaigama, arcebispo de Jos, estava falando após a notícia do sequestro de um padre no estado de Kano. O Pe. Julius Gospel Inalegwu foi levado nas primeiras horas do dia 23 de junho, sendo retirado de sua residência, perto da Igreja de São José.

O novo presidente da Associação dos Padres Diocesanos Católicos Nigerianos, o Pe. Sylvester Onmoke, também condenou os sequestros e pediu que mais ações sejam feitas por parte do governo a fim de combater aquilo que chamou de ser ações de um “anticristo”. O sacerdote citou a recente captura seguida de assassinato do Pe. John Adeyi, vigário geral da Diocese de Otukpo.

Os restos mortais em decomposição do Pe. Adeyi, ex-aluno da Universidade Gregoriana de Roma, foram encontrados jogados em sua cidade natal em 22 de junho. Ele estava desaparecido desde o dia 24 de abril. Os seus sequestradores o teriam matado após receber um alto valor pedido em resgate, informou a Rádio Vaticano.

O Pe. Onmoke disse também que a decisão de estes criminosos focarem-se no sequestro de padres era um ataque à Igreja e pediu que os padres que atuam no país fiquem mais atentos e sejam mais discretos em suas atividades e movimentos.

Em 2015, 13 padres, 4 irmãs e 5 leigos foram mortos no mundo, de acordo com dados coletados pela agência noticiosa Fides.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Nigéria. Arcebispo pede calma após onda de sequestros de clérigos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV