Presidente da Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia expressa "desagrado" pelo Brexit

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Junho 2016

"Naturalmente, é preciso respeitar a decisão dos eleitores britânicos, embora para nós, Comece [Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia], desagrada muitíssimo": essas foram as palavras com as quais o cardeal Reinhard Marx, presidente da comissão dos episcopados da Comunidade Europeia comentou, nessa segunda-feira, o resultado do referendo que decretou a saída da Grã-Bretanha da União Europeia.

A reportagem é do Servizio Informazione Religiosa (SIR), 27-06-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

É uma decisão "dolorosa, que tem consequências para todos os outros" membros, mas o cardeal convida a "manter, usar e desenvolver, no futuro, os múltiplos laços culturais e espirituais que existem entre nós", já que "a Europa é mais do que a União Europeia".

"Senso de responsabilidade e equilíbrio deverão guiar as futuras negociações", evitando que os mais fracos na Grã-Bretanha e na União Europeia se tornem "as vítimas desse processo".

Por outro lado, o cardeal Marx salientou que a União Europeia deve "olhar para a frente" e se interrogar sobre os seus "objetivos e deveres", porque a União "precisa de um novo início" e "se repensar". Será necessária "uma participação ampla da sociedade", porque a Europa e a União Europeia "são responsabilidade de todos" e "só juntos" se poderá "encontrar um futuro melhor", evitando o "fechamento na autorreflexão".

Há também uma "responsabilidade moral em relação ao mundo" que deve ser respondida "juntos ou lado a lado". A Igreja vai participar no "debate sobre o futuro da Europa", mas irá combater o nacionalismo, para que não se torne um elemento de "exclusão, hostilidade e discórdia".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Presidente da Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia expressa "desagrado" pelo Brexit - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV