Georg Ratzinger classifica como "loucura" as 231 denúncias de abuso infantil no coro de Regensburg

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Irreverência

    LER MAIS
  • Uma prova do conclave. O próximo papa assumirá o nome da Comunidade de Santo Egídio

    LER MAIS
  • “Eu estou tirando Deus da Bíblia”. Entrevista com Marc-Alain Ouaknin

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Janeiro 2016

O relatório que fala de 231 possíveis casos de abuso de menores no Coro de Regensburg tem respingado no irmão do Papa emérito, Georg Ratzinger, que dirigiu o mesmo por vários anos. E sua resposta não demorou a chegar. Ratzinger chamou de “loucura” o relatório.

A reportagem foi publicada por Religión Digital, 13-01-2016. A tradução é de Evlyn Louise Zilch.

Em declarações à rede Bayerischen Rundfunk depois de que na semana passada apresentou-se o relatório preliminar encomendado pelo episcopado, que denuncia que dezenas dessas crianças foram abusadas sexualmente, Ratzinger disse que para ele “o assunto está encerrado”.

“Esta campanha para mim é uma loucura. É simplesmente uma loucura como querem investigar quantos golpes foram dados há quarenta anos em nossa casa e em outros lugares”, disse Ratzinger à emissora depois de voltar da visita à Roma a seu irmão Josef.

Georg Ratzinger, que tem 91 anos, foi maestro do coro da catedral de Regensburg entre 1964 e 1994.

O advogado que apresentou na última sexta-feira o relatório com os resultados preliminares da investigação contratada pelo bispo Ulrich Weber disse que desde então vinte antigas escolas contataram-no para narrar os abusos dos que foram vítimas.

Weber já tinha concluído que o número real seria muito maior do que se afirma no relatório, notando que, provavelmente, uma em cada três escolas foi vítima de abuso físico, entre 600 e 700 crianças.

O advogado deu por entendido que Georg Ratzinger tinha que estar ciente dos abusos que ocorreram na escola.

Quando em 2010 revelaram-se os abusos no coro da catedral de Regensburg, Ratzinger disse nunca ter tido conhecimento de abusos sexuais, mas reconheceu que até o final da década de 70 também compartilhou "umas bofetadas" entre as crianças.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Georg Ratzinger classifica como "loucura" as 231 denúncias de abuso infantil no coro de Regensburg - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV