Visita de Francisco a Juarez incluirá missa transfronteiriça

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os pecados da carne não são os mais graves. Os mais graves são aqueles que têm mais 'angelicalidade': a soberba, o ódio”. Entrevista do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Digital, serial, algorítmica, a cultura do século XXI chegou

    LER MAIS
  • Ômicron, natureza e arrogância humana: uma guerra entre patógenos e humanos. Artigo de Alexandre A. Martins

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Dezembro 2015

Segundo a organização Catholic Extension, de Chicago, o Papa Francisco planeja celebrar uma missa no período da tarde próximo à fronteira EUA-México durante a sua visita à Ciudad Juárez no México no dia 17 de fevereiro. A missa às 16h será conduzida no Estádio Benito Juárez “bem próximo da fronteira”. Esta missa vai ser o ponto culminante da visita do papa ao México. Ainda no dia 12 de dezembro a Diocese de El Paso, no Texas, anunciou que a missa incluirá um componente transfronteiriço, acrescentando que estes detalhes ainda estão sendo trabalhados.

A reportagem é de Kevin Clarke, publicada por America, 12-12-2015. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

De acordo com um comunicado no seu sítio eletrônico, “a Diocese de El Paso está trabalhando com agências locais, estaduais e federais para celebrar a missa papal na fronteira dos EUA com o México, mais especificamente ao longo da estrada Loop 375/César Chávez, dentro do campo de visão da missa papal.

As paróquias das duas dioceses americanas, numa localidade que vai da Ciudad Juárez/El Paso a Las Cruces (no Novo México), irão também receber entradas para que seus fiéis participem da missa na fronteira entre os países. O plano do papa de celebrar uma missa na fronteira deve atrair centenas de milhares de peregrinos, tanto dos EUA quanto do México. A organização Catholic Extension escreveu que esta missa “vai ser um marco significativo do itinerário desta viagem”.

As informações sobre o itinerário da viagem papal ao México deixam ainda em aberto a questão de se a proximidade do papa à fronteira significa que ele deseja fazer uma visita pessoal ao muro fronteiriço em Juárez. Um porta-voz da Catholic Extension disse que “estes detalhes estão ainda em fase de discussão. Não temos nenhuma informação que poderíamos confirma neste momento”.

No passado, o Papa Francisco demonstrou uma tendência à espontaneidade e um dom em dramaticidade, quando esteve em visitas a outros países. Durante a sua viagem à Cisjordânia em maio de 2014, ele parou em oração diante de um muro de segurança que separa os palestinos dos israelenses em Belém.

A Catholic Extension, organização sediada em Chicago com uma longa história em dar apoio à Diocese de El Paso e outras na fronteira entre os EUA e o México, informa que estará trabalhando junto à diocese citada para planejar os eventos papais no lado americano da fronteira. Os católicos formam 80% da população total do território da Diocese de El Paso, a terceira maior em porcentagem no país.

Dom Mark Seitz, bispo de El Paso, falou que ficou contente em saber dos planos do papa de visitar a região e acrescentou: “Esperamos que, de um modo especial, a visita do Papa Francisco aqui dê voz a estas pessoas que muitas vezes não são ouvidas, em especial as crianças e as famílias mais vulneráveis. Temos a esperança de que a sua presença venha facilitar um diálogo nacional há muito necessário, ajudando a unir o nosso próprio país em torno de uma resposta compassiva aos pobres em nosso meio”.

Seitz destacou também o fato de o Vaticano ter escolhido o dia 12 de dezembro, dia de Nossa Senhora de Guadalupe, para oficialmente anunciar a visita do papa. Nossa Senhora de Guadalupe é a “Padroeira das Américas”, cuja devoção se iniciou no México, e que, hoje, une os católicos de todo o hemisfério americano.

Em um comunicado publicado no sítio diocesano, Seitz afirma: “Estamos contentes que o Papa Francisco vai fazer uma escala nesta região da fronteira. Dom José Torres, de Juárez e eu, juntamente com Dom Oscar Cantú, de Las Cruces, no Novo México, desfrutamos de uma relação particularmente próxima como bispos das três dioceses localizadas nesta área metropolitana”.

“Apesar das fronteiras e limites que existem, nós nos vemos como uma grande família católica, e assim estamos imensamente gratos e honrados que o nosso Pastor Universal, o Papa Francisco, tenha escolhido vir à nossa região. Temos muitas esperanças para com o que esta visita irá realizar”.

O bispo disse ainda que a visita do papa “vai, sem dúvida, chamar a atenção para muitas das realidades que se encontram em ambos os lados da fronteira, em particular a situação de tantos migrantes e refugiados que fogem da violência e pobreza em seus países de origem, na busca de uma vida melhor para si e seus filhos”.

“A Diocese de El Paso é bastante ativa em sua resposta aos desafios dos migrantes e refugiados, em colaboração com as autoridades imigratórias americanas locais, a fim de garantir que os mais vulneráveis em nosso meio (em especial, as crianças e famílias) tenham roupas, abrigo e amor”, disse ele. “Esperamos que, de um modo especial, a visita do Papa Francisco aqui dê voz a estas pessoas que muitas vezes não são ouvidas”. Steiz ainda acrescentou que ele espera que a presença do papa na fronteira possa “facilitar um diálogo nacional há muito necessário, ajudando a unir o nosso próprio país em torno de uma resposta compassiva aos pobres em nosso meio”.

O Pe. Jack Wall, presidente da Catholic Extension, falou: “Tendo trabalhado em proximidade com as dioceses do lado americano da fronteira durante muitos anos, a Catholic Extension fica feliz em prestar auxílio e fornecer recursos para ajudar Dom Seitz e a Diocese de El Paso no planejamento deste evento marcante. Estamos ansiosos em ajudar a realizar o sonho do Papa Francisco em visitar a fronteira e em saber que a sua presença irá acender uma chama de calor humano e amor sobre todas as ‘alegrias, esperanças, tristezas e ansiedades’ que as pessoas – e a Igreja – estão vivenciando aí”.

“Ao edificar a fé entre os pobres”, declarou o Pe. Wall, “estamos respondendo ao chamado do serviço evangélico aos ‘menores dos nossos irmãos e irmãs’, o que é uma pedra angular do ensino social católico. Durante a sua visita à fronteira, o Papa Francisco vai, sem dúvida, mostrar-nos o caminho”.

De acordo com a Diocese de El Paso, Francisco vai chegar ao aeroporto de Juárez no dia 17 de fevereiro, aproximadamente às 10h30.

• Daqui, ele viaja de carreata para a prisão de Cereso onde irá se encontrar e rezar com vários internos.

• A próxima parada do papa deverá ser no Colegio Bachilleres onde ele será recebido por cerca de 3.600 líderes empresariais e trabalhadores.

• Em seguida, Francisco viaja até o seminário local para um almoço em privado e para descansar antes de celebrar a missa às 16h em El Punto, um campo próximo do Estádio Benito Juarez. El Punto comporta cerca de 220 mil pessoas, e serão fornecidas entradas para paróquias dos dois lados da fronteira.

• Os deslocamentos do papa pelas ruas da cidade de Juárez irão resultar em cerca de 50 quilômetros de oportunidades para os fiéis saudarem a Sua Santidade.

Todas as informações completas divulgadas pela Catholic Extension estão no texto a seguir.

Francisco deve visitar a fronteira EUA-México em 17 de fevereiro

A visita papal deverá destacar a fé e esperança dos católicos de ambos os lados da fronteira.

CHICAGO (12 de dezembro de 2015) – O Vaticano anunciou os planos do Papa Francisco para a sua viagem ao México em meados de fevereiro. Estes planos incluem uma visita, no dia 17 de fevereiro, à cidade fronteiriça mexicana Ciudad Juárez, culminando em uma missa, às 16h, no Estádio Benito Juárez, próximo à fronteira. A Diocese de El Paso, no Texas, também divulgou hoje que essa missa vai incluir um componente transfronteiriço, cujos detalhes ainda estão sendo definidos.

As paróquias das duas dioceses americanas, numa localidade que vai da Ciudad Juárez/El Paso a Las Cruces (no Novo México), irão também receber entradas para que seus fiéis participem da missa na fronteira entre os países. O plano do papa de celebrar uma missa na fronteira deve atrair centenas de milhares de peregrinos, tanto dos EUA quanto do México. A organização Catholic Extension escreveu que esta missa “vai ser um marco significativo do itinerário desta viagem”.

A Catholic Extension, organização sediada em Chicago com uma longa história em fornecer apoio à Diocese de El Paso e outras na fronteira entre os EUA e o México, informa que estará trabalhando junto à diocese citada para planejar os eventos papais no lado americano da fronteira. Os católicos formam 80% da população total do território da Diocese de El Paso, a terceira maior em porcentagem no país.

Dom Mark Seitz, bispo de El Paso, falou que ficou contente em saber dos planos do papa de visitar a região e acrescentou: “Esperamos que, de um modo especial, a visita do Papa Francisco aqui dê voz a estas pessoas que muitas vezes não são ouvidas, em especial as crianças e as famílias mais vulneráveis. Temos a esperança de que a sua presença venha facilitar um diálogo nacional há muito necessário, ajudando a unir o nosso próprio país em torno de uma resposta compassiva aos pobres em nosso meio”.

Seitz destacou também o fato de o Vaticano ter escolhido o dia 12 de dezembro, dia de Nossa Senhora de Guadalupe, para oficialmente anunciar a visita do papa. Nossa Senhora de Guadalupe é a “Padroeira das Américas”, cuja devoção se iniciou no México, e que, hoje, une os católicos de todo o hemisfério americano.

O bispo acrescentou que a diocese “é muito grata à Catholic Extension por esta ser um parceiro integral neste evento histórico”, e que “o seu apoio de longa data (...) nos ajuda a trazer esperança e fé aos marginalizados”.

Desde a sua fundação em 1905, a Catholic Extension vem perseguindo a sua missão de construir comunidades religiosas católicas em dioceses carentes e com poucos recursos nos EUA. Ajustado pela inflação, a organização já forneceu uma soma acima dos 122 milhões de dólares para ajudar dioceses americanas ao longo da fronteira EUA-México com a construção e o conserto de igrejas, com educação e formação de sacerdotes e outros líderes comunitários, além de vários ministérios. Somente na Diocese de El Paso, a Catholic Extension já financiou projetos que totalizam mais de 18 milhões de dólares.

O Pe. Jack Wall, presidente da Catholic Extension, falou: “Tendo trabalhado em proximidade com as dioceses do lado americano da fronteira durante muitos anos, a Catholic Extension fica feliz em prestar auxílio e fornecer recursos para ajudar Dom Seitz e a Diocese de El Paso no planejamento deste evento marcante. Estamos ansiosos em ajudar a realizar o sonho do Papa Francisco em visitar a fronteira e em saber que a sua presença irá acender uma chama de calor humano e amor sobre todas as ‘alegrias, esperanças, tristezas e ansiedades’ que as pessoas – e a Igreja – estão vivenciando aí”.

A Catholic Extension tem tido um olha especial para as dioceses do Texas ao longo de sua história. As três dioceses americanas com as maiores porcentagens de católicos – Brownsville, Laredo e El Paso – são todas dioceses fronteiriças. De todos os estados que a organização já apoiou nesses anos todos, o Texas é o que recebeu mais ajuda. E, dentro do Texas, a Diocese de El Paso recebeu auxílio financeiro para o maior número de projetos.

A Catholic Extension chama as dioceses em que atua de “mission dioceses”, dioceses de missão, e diz que elas são “os lugares onde a fé prospera, mas que os recursos são escassos”. De acordo com Joe Boland, vice-presidente de missão da organização, “estas dioceses são lugares onde o espírito missionário da Igreja Católica está vivo e onde a Igreja está crescendo”. Ele aponta para o exemplo da diocese fronteiriça de Brownsville, em que a população católica triplicou de tamanho desde 1980, para mais de 1.2 milhão de pessoas.

Um dos parceiros-chave da Catholic Extension em El Paso é a Dra. Verónica Rayas, diretora de formação religiosa da diocese. A Catholic Extension ajudou a financiar a sua formação e está apoiando muitos dos seus programas de formação na fé em âmbito diocesano, os quais incluem a formação de lideranças, treinamento e apoio aos pastores, líderes paroquiais catequéticos e catequistas.

Ainda segundo Joe Boland, Rayas é uma “verdadeira ‘discípula missionária”, conforme o Papa Francisco vem pedindo que os católicos sejam. Inovadora, trabalhadora, alegre e cheia de fé, ela é um exemplo brilhante do tipo de líder que temos visto surgir nas dioceses de missão”.

Como parte de sua iniciativa estratégica de gerar líderes leigos hispânicos dentro da Igreja Católica americana, a Catholic Extension dá suporte a dois cargos no ministério de Rayas: um coordenador para a formação religiosa na região oeste rural do Texas, e um especialista em Confirmação. Como parte de uma outra iniciativa focada no desenvolvimento de lideranças jovens na Igreja, a Extension também garante uma bolsa para estudos de pós-graduação em Teologia e ajuda a financiar o salário de dois líderes jovens que atuam na diocese.

No ano passado, a Catholic Extension concedeu o seu prestigiado Prêmio Lumen Christi a três irmãs católicas que trabalham na fronteira dos dois países e que construíram uma notável comunidade religiosa no bairro popular de Penitas, Texas, na Diocese de Brownsville. O prêmio homenageia católicos exemplares que trazem luz e esperança aos cantos esquecidos do país, e as três Irmãs Missionárias do Imaculado Coração de Maria – as Irmãs Emily Jocsun, Fatima Santiago e Carolyn Kosub – foram reconhecidas por trazer esperança às margens e por empoderar uma comunidade de fé na diocese mais pobre e densamente católica dos EUA.

A visita do Papa Francisco à fronteira irá ocorrer durante o Ano da Misericórdia, período que a Igreja Católica estará celebrando ao longo de todo o ano de 2016. Com a grande pobreza existente em ambos os lados da fronteira, esta visita marcará uma outra ocasião importante para a Igreja enfatizar a misericórdia de Deus, que está no cerne da fé cristã.

“Ao edificar a fé entre os pobres”, declarou o Pe. Wall, “estamos respondendo ao chamado do serviço evangélico aos ‘menores dos nossos irmãos e irmãs’, e ao mandado evangélico da “opção preferencial pelos pobres”, que é uma pedra angular do ensino social católico. Durante a sua visita à fronteira, o Papa Francisco vai, sem dúvida, mostrar-nos o caminho”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Visita de Francisco a Juarez incluirá missa transfronteiriça - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV