Dissidente 'decreta' fim do Movimento Passe Livre e gera crise interna

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Bartomeu Melià: jesuíta e antropólogo evangelizado pelos guarani (1932-2019)

    LER MAIS
  • Bolsonaro institui o Dia do Rodeio na Festa de São Francisco de Assis

    LER MAIS
  • “O transumanismo acredita que o ser humano está em um suporte equivocado”, afirma filósofo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Agosto 2015

A declaração de um dissidente do Movimento Passe Livre mencionando o "fim do MPL" gerou crise interna no grupo que defende a tarifa zero nos transportes e foi responsável pelos protestos que reduziram o preço das passagens em todo o país, em 2013. 

A informação é publicada no Portal Uol, 06-08-2015.

Em texto publicado no site Passa Palavra, o ex-integrante Lucas Monteiro afirmou que o MPL foi incapaz de superar seus limites ao não se inserir "em lutas mais amplas" dos trabalhadores. 

"Após 11 anos de dedicação ininterrupta ao Movimento Passe Livre afirmo que o MPL chegou ao seu fim. Parece-me evidente que isso se deu após a maior mobilização da classe trabalhadora no Brasil dos últimos 30 anos", diz o texto do ex-militante. 

O MPL foi protagonista dos atos contra a tarifa, porém, não participou dos protestos contra a Copa. Com o aumento das tarifas em 2015, voltou às ruas, mas as manifestações foram esvaziadas após críticas de grupos aliados que defendiam a inclusão de outras pautas nos protestos, como a falta de água em São Paulo. 

"O Lucas saiu do movimento e escreveu esse texto questionando coisas. Isso não quer dizer que o movimento acabou. A gente segue como sempre seguiu", disse a integrante Érica Oliveira

Outra colega de Monteiro, Mayara Vivian disse que a publicação foi um ato de arrogância. "Quando a gente se torna figura pública de um movimento social, devemos ser cautelosos e humildes em relação à forma como vamos usar, evitando ao máximo promover a nós mesmos", afirmou, numa rede social.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dissidente 'decreta' fim do Movimento Passe Livre e gera crise interna - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV